Pardal quer 2020 de parcerias; picolé de São Geraldo estreia

pardal2
Rogério  Tavares, gerente Nacional da São Geraldo, e Joselma Oliveira, proprietária da Pardal Sorvetes, participaram do lançamento do picolé de refrigerante de caju, marcando a parceria Foto: Regina Carvalho

2020 será o ano de parcerias para a Pardal, anuncia a empresária proprietária da marca, Joselma Oliveira. "Serão muitas parcerias", adianta. Com uma trajetória de crescimento contínuo, a empresa completa 30 anos e já inaugura o primeiro mês do ano com uma união com outra marca cearense forte, a São Geraldo. 

Juntas, as duas movimentam o mercado com o lançamento do picolé sabor refrigerante de caju São Geraldo, com aquele gostinho de cajuína e a força das empresas nordestinas.

A proposta é de uma edição limitada do produto, por seis meses, mas depois deste prazo as empresas voltam a conversar para definir a continuidade da produção.

Olho no Carnaval

O momento de lançamento são as férias de verão e o Carnaval, que certamente pedem um geladinho refrescante. E a receptividade do público cearense já foi boa logo no primeiro dia de anúncio. As duas empresas emplacaram um almoço às cegas com a imprensa cearense e a sobremesa foi a nova delícia, gerando grande expectativa nas redes sociais.

A distribuição no Ceará já começa a acontecer chegando aos pontos de venda no dia 20 de janeiro no Estado. Também receberão o novo produto o comércio da Paraíba e o Rio Grande do Norte, a partir do início de fevereiro.

"Acredito que as vendas vão chegar perto do picolé de castanha, carro-chefe da produção (30% do mercado). Vai bater recorde de vendas. O cearense gosta muito do produto da região, da empresa local. O cearense dá valor muito ao que é da terra dela. Por isso eu acredito que essa parceria vai ser maravilhosa", aposta Joselma Oliveira. 

Produção

Para este ano, a meta da Pardal é dobrar a produção. São fabricados por dia 40 mil picolés e 8 mil litros de sorvete. E o mercado em 2020 vai melhorar e com as estratégias, acrescenta Joselma. Em 2019, a marca fez a parceria com a produtora do filme Angry Birds 2, sabor chiclete, e foi sucesso, lembra.

São Geraldo

A São Geraldo projeta crescer novamente dois dígitos em 2020, assim como em 2019 e nos últimos três anos anteriores, antecipa Rogério Tavares. A empresa nascida em Juazeiro do Norte, no Cariri cearense, fará 45 anos em 2021. Emprega 500 colaboradores na fábrica e tem como mercados principais os estados do Nordeste, menos a Bahia. O mercado do refrigerante de caju avança, enquanto as demais bebidas do tipo experimentam estabilidade e até queda.

Sobre a parceria com a Pardal, Tavares afirma que existe uma sinergia grande entre as duas marcas muito fortes, que são bastante aceitas por clientes semelhantes e agora estão com esse produto único, o que deve garantir boas vendas.

A ideia do picolé

A relação entre as duas marcas começou em março de 2019, quando a Pardal procurou a São Geraldo para lançar um co-branding regional. Desde então, foram feitos vários testes a partir do xarope original utilizado no refrigerante até se chegar ao sabor inconfundível e refrescante da bebida no picolé.  Segundo Joselma Oliveira, foi praticamente um ano até o lançamento do produto. 

"Após a ideia e o primeiro contato, começamos a brincar com os testes utilizando o bem mais precioso da São Geraldo (o xarope). O grande desafio foi deixar o picolé com sabor característico e marcante da marca. Não era possível simplesmente pegar o refrigerante e congelar.", ressalta o gerente de marketing da Pardal, Erikson Nascimento. Na campanha temática, as marcas reforçarão com o público a parceria do picolé mais amado com o refrigerante mais querido do Nordeste.