Carros elétricos compartilhados fizeram 7 mil viagens

frota
O Vamo, sigla para Veículos Alternativos para Mobilidade, é uma iniciativa inédita no Brasil e, em Fortaleza, propaga a cultura dos carros compartilhados 100% elétricos

Há três anos em funcionamento em Fortaleza, o sistema de carros elétricos compartilhados Vamo já possui 4.420 pessoas cadastradas na plataforma e cerca de 7 mil viagens realizadas nas ruas de Fortaleza. Agora o programa foi relançado e chegaram novos carros na frota. Os dez novos veículos Renault Zoe, da marca Renault, têm capacidade para cinco ocupantes.

Possuem freio ABS, direção elétrica, airbags frontais e de coluna, autonomia de 300 km proporcionando um maior desempenho, melhor dirigibilidade e mais conforto.

O novo modelo de veículos, traz mais espaço e robustez. A nova frota vai modernizar o sistema e trazer mais conforto, alinhando-se ao padrão de demanda dos usuários, além de substituir os carros Zhidou, o compacto que tinha apenas dois lugares e autonomia de 100 km.

O Vamo, sigla para Veículos Alternativos para Mobilidade, é uma iniciativa inédita no Brasil e, em Fortaleza, propaga a cultura dos carros compartilhados 100% elétricos. O sistema de carsharing (em português, compartilhamento de carro) foi implantado em 2016 em parceria entre a Prefeitura Municipal de Fortaleza, o Sistema Hapvida (patrocinador do projeto) e a Serttel (responsável pela operação e manutenção).  O principal benefício deste sistema é que incentiva energias limpas e renováveis, não emitindo gases poluentes e poluição sonora, assim como já acontece em sistemas semelhantes na Europa, como Paris, Milão, Londres, e nos Estados Unidos, a exemplo de Indianápolis.

Relançamento

O relançamento contou com representantes da Prefeitura de Fortaleza, do secretário-executivo da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), Luiz Alberto Sabóia, e da diretora de Comunicação e Marketing do Sistema Hapvida, Simone Varela. Na ocasião, os carros estarão disponíveis para teste drive.

“Vivemos uma tendência mundial de compartilhamento, colaboração e a troca da frota é mais um reflexo da busca por modernidade, melhoria, autonomia e facilidade para os usuários do sistema. Precisamos despertar o foco em questões que refletem o bem-estar da sociedade e do consumo consciente. O sucesso de iniciativas como essa só surtirá efeito se existir um sentimento colaborativo de mudança do meio urbano da parte de todos: público, privado e cidadão”, completa Simone Varella, diretora de Comunicação e Marketing.

Varella destaca, ainda, a importância do sistema para o meio ambiente. Estudos do Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA) revelam que os automóveis são responsáveis por 72,6% das emissões de gases efeito estufa (GEE) e respondem por 88% dos quilômetros rodados por veículos motorizados na capital. “Os dados sobre poluição nos pedem essa mudança de comportamento. A Organização Mundial de Saúde (OMS), por exemplo, alertou que, em 2016, 92% da população mundial respiram ar inadequado e, entre as principais fontes de poluição, estão os modelos ineficientes de transporte. São dados alarmantes e, se pensarmos a longo o prazo, algo precisa ser feito urgente e o VAMO é mais que uma tendência, é um benefício para Fortaleza e para as gerações futuras da cidade”, explica. O VAMO conta, hoje, com 12 estações, 4.420 pessoas estão cadastradas na plataforma e quase 7 mil viagens realizadas em Fortaleza.

Para usar o serviço

Para retirar o carro das estações é preciso que o motorista tenha um cadastro no VAMO. Esse cadastro deve ser feito pelo site do programa (vamofortaleza.com.br), preenchendo informações como nome, telefone, CPF, endereço e o número da carteira de motorista de habilitação B ou superior. As informações serão verificadas pela Serttel, que entrará em contato com o cadastrado para agendar hora, data e a estação de desejo do usuário para a assinatura do Termo de Responsabilidade, bem como para realizar teste drive acompanhado de técnico.