Equipamentos de grande porte descarregados no Pecém

energiaguinda
Megaguindastes possibilitam operação e geram competitividade ao terminal cearense

Megaguindastes existentes no Porto do Pecém estão possibilitando operações com cargas de grande porte oriundas, por exemplo, de estados do Sul do País. Pela primeira vez equipamentos desse volume foram descarregados no terminal através de um navio porta-contêineres. Dois transformadores de energia foram produzidos pela empresa WEG e embarcados no Porto de Imbituba, Santa Catarina.

Do porto catarinense ao Pecém, o navio conteineiro da linha regular de navegação Aliança levou oito dias para transportar os transformadores de 184,6 toneladas cada. Para que os equipamentos de grande porte fossem descarregados no porto cearense foi preparada uma operação especial.

O coordenador de Operações do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp), José Alcântara, explica que a escolha pelo modal marítimo foi adequada por representar o traslado mais rápido e com menor custo. “Por causa do grande porte dos equipamentos, se fosse feito via terrestre o deslocamento levaria cerca de 30 dias”, diz o coordenador.

Para que os transformadores fossem descarregados no berço 8 do Terminal de Múltiplas Utilidades – TMUT, foi utilizado um guindaste com capacidade de 500 toneladas, locado especialmente para viabilizar a operação coordenada pelo CIPP e executada pela APM Terminals, uma das operadoras que atuam no Porto do Pecém. Abriu-se um leque de possibilidades para novas operações similares em navios porta-contêineres aqui no Porto do Pecém, mostrando sua capacidade e flexibilidade para atender novas demandas. Os transformadores serão encaminhados via terrestre ao seu destino final, compondo um parque eólico instalado na Serra do Mel, no Rio Grande do Norte.