Videomapping ganha espaços em Fortaleza e cria espetáculo

fiesp
Além das projeções de imagens, o público poderá conferir instalações, performances audiovisuais e shows com artistas que dialogam com o conceito do evento

Inspirar, experimentar, ocupar, ressignificar e transformar a cidade por meio da exposição de artes projetáveis em espaços públicos de Fortaleza.

Essa é a proposta da primeira edição do Abstrata – Festival Internacional de Videomapping, um evento que será realizado nos dias 21, 22 e 23 de novembro no Teatro São José, Praça do Cristo Redentor, Ponte Velha e Escola Porto Iracema das Artes.

Além das projeções de imagens, o público poderá conferir instalações, performances audiovisuais e shows com artistas que dialogam com o conceito do evento.

O Abstrata oferecerá ainda palestras e oficinas para quem quiser entender mais sobre a técnica do videomapping. Toda a programação é gratuita. O Festival oferece uma programação composta por artistas cearenses que desenvolvem trabalhos representativos nas cenas contemporâneas local, regional, nacional e internacional. Destaque também para o VJ Spetto (SP) e para os VJs internacionais: Eletroiman, da Espanha, e Optika, da Colômbia, que vão compartilhar algumas técnicas que vêm desenvolvendo em seus países e em várias partes do mundo.

Palestras e oficinas

As palestras e oficinas que serão realizadas na Escola Porto Iracema das Artes. No dia 20, antes de iniciar o Festival, haverá palestra do VJ Spetto (SP), das 20h às 21h30. As palestras seguem até o dia 23 com Caio Fazolin (SP) e VJ Eletroiman (Espanha), além do cineasta Alexandre Veras (CE). Já as oficinas de vídeomapping serão comandas pela VJ Optika (Colômbia).

As projeções em videomapping na fachada do Teatro São José têm à frente: Caio Fazolin (SP), VJ Spetto (SP), VJ Eletroiman (ESP) e Misteria Mapping (CE). Já as instalações, que vão ocorrer na Praça Cristo Redentor e no Teatro São José, serão montadas somente por artistas cearenses: Alexandre Veras com Beatriz Furtado, David da Paz, Eric Barbosa, Gabura, Naná Blue, Sergio Gurgel, Nárcelio Grud, Vitor Grilo e VJ Ivna Lundgren. A Instalação da Naná Blue ficará em exibição durante todo o período do Festival, sendo que na quinta-feira, dia 21, ela fará uma performance no local como resíduo do trabalho.

O palco do Teatro São José será o espaço das performances audiovisuais, que serão compostas por artistas individuais e também como resultado de processos colaborativos com repertórios imbricados: Wide Open Mind (CE) + Optika (Colômbia), Dimitri Lomaco (CE), Ivan Timbó (CE) + Kauê Lima (PA), Media Sana (PE), David da Paz (CE), URO & Arquelano (CE) + Misteria (CE), Media Sana (PE), Thaís de Campos (CE), dronedeus (CE) + Vitor Grilo (CE) e Eric Barbosa (CE) + Gabura (CE) e a Camerata de Cordas da UFC, que apresenta um espetáculo musical e audiovisual a partir das trilhas sonoras do Studio Ghibli, estúdio de animação japonês responsável por filmes como “A Viagem de Chihiro”, “Castelo Animado” e “Meu Amigo Totoro”.

O Teatro São José também será palco de shows que seguem o conceito do festival. A banda pós-punk gótica Plastique Noir (CE) recebe a VJ Ivna Lundgren (CE) e, juntos, fazem o show de abertura. Na sexta, dia 22, o show ficará por conta do VJ Craca (SP). Já no sábado, dia 23, pra encerrar o Festival, o show com a compositora e artista visual Luiza Lian (SP) será na Ponte Velha, que receberá projeção mapeada coletiva criada por vários artistas do videomapping. Luiza Lian é uma das jovens artistas mais celebradas do momento e, com seu segundo álbum “Azul Moderno”, vem para Fortaleza depois de um show marcante no Lollapalooza Brasil 2019.

 

‘’Nos propomos a ser um festival dos ruídos, da experimentação audiovisual, de inspiração criativa,  dos rastros que reverberam na improvisação artística em tempo real, da interação abstrata que surge na relação entre luz, espaço, forma e superfície. Composto por propostas artísticas, científicas e experimentais, o festival se coloca como um apoiador da inovação e do conhecimento artístico audiovisual para a cidade de Fortaleza, a exemplo do que já acontece em diversas cidades do mundo’’.

Assim explica o idealizador e diretor do festival Valentino Kmentt. Formado em jornalismo, Valentino tem como foco em seu trabalho a produção de vídeo, fotografia e design de projeção. É integrante do Coletivo Antiprojeto, fundador da Misteria Mapping e um dos pioneiros nas práticas e no desenvolvimento da técnica de videomapping em Fortaleza.

A técnica

Videomapping é a técnica de projetar imagens especialmente pensadas para uma superfície específica. Também chamado de “projeção mapeada”, o videomapping precisa de verdadeiras esculturas, de preferência compostas por objetos ou superfícies irregulares, para receber a projeção. Com um software de videomapping conectado no projetor, é possível se recortar o feixe de luz projetado na superfície e, assim, se faz o mapeamento da superfície e a projeção específica na área desejada.

A introdução da perspectiva na projeção permite que a imagem encaixe perfeitamente no objeto que a recebe. Desse modo, o videomapping tem a capacidade de transformar qualquer superfície numa tela de projeção.

O Abstrata – Festival Internacional de Videomapping insere Fortaleza e o Ceará na rota dos festivais artísticos internacionais das artes digitais. A realização é da Misteria Mapping com patrocínio da Budweiser / Ambev, apoio cultural da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult-CE), a partir do IX Edital Mecenas do Ceará, além de apoio da CEGÁS – Companhia de Gás do Ceará e do Teatro Municipal São José / Secretaria Municipal de Cultura de Fortaleza (SecultFor). Produção de Free Lancer Producções e Tembiú Alimento de Alma.

Serviço

Programação Abstrata

Dia 21/11 (QUINTA-FEIRA)

(14h às 17h30)

Local: Escola Porto Iracema das Artes

Oficina: Videomapping – VJ Optika (COL)

 

(18h30 às 19h30)

Local: Auditório da Escola Porto Iracema das Artes

Palestra: Caio Fazolin (SP) + VJ Eletroiman (ESP)

 

(19h às 22h)

Local: Praça Cristo Redentor e Teatro São José

Instalações:

Alexandre Veras (CE) e Beatriz Furtado (CE) – “Trabalho N° 1 – Lavar o Mar”

Narcélio Grud (CE) – “Floating Face”

Vitor Grilo (CE) – “#IssoNãoéPixação”

David da Paz (CE) – “R.A.P. - Robotic Agent Paint”

Eric Barbosa (CE) – “Esculturas Sonoras para Guerrilha”

Sergio Gurgel (CE) – "Recinto"

Naná Blue (CE) – “Luto Pelo Mar”

Gabura (CE) – “VÍDEO_COLÔNIA”

VJ Ivna Lundgren (CE) – “Plastic Matters”

Erika Miranda, Marzo e Valentino Kmentt – “instalação”

 

(20h às 21h)

Local: Fachada do Teatro São José

Videomapping: VJ Spetto (SP), Videomapping Coletivo, com Misteria Mapping + SEPASSANDO rec + Acorde Multimídia (CE)

 

(20h30 às 23h30)

Local: Palco Teatro São José

Performances Audiovisuais:

20h30 às 21h30: Ivan Timbó (CE) + Kauê Lima (PA)

21h45 às 22h30: Media Sana (PE)

22h30 às 23h: David da Paz (CE) – “Orquestra Polifônica de Levantes Festivos”

23h às 23h30: URO & Arquelano (CE) + Misteria (CE)

 

(23h às 00h)

Local: Palco do Teatro São José

Show de abertura: Banda Plastique Noir (CE) + VJ Ivna Lundgren (CE)

 

Dia 22/11 (SEXTA-FEIRA)

 

(14h às 17h30)

Local: Escola Porto Iracema das Artes

Oficina: Videomapping – VJ Optika (COL)

 

(18h30 às 20h)

Local: Escola Porto Iracema das Artes

Palestra: Alexandre Veras (CE)

 

(19h às 22h)
Local: Praça Cristo Redentor e Teatro São José

Instalações:

Alexandre Veras (CE) e Beatriz Furtado (CE) – “Trabalho N° 1 – Lavar o Mar”

Narcélio Grud (CE) – “Floating Face”

Vitor Grilo (CE) – “#IssoNãoéPixação”

David da Paz (CE) – “R.A.P. - Robotic Agent Paint”

Eric Barbosa (CE) – “Esculturas Sonoras para Guerrilha”

Sergio Gurgel (CE) – "Recinto"

Naná Blue (CE) – “Luto Pelo Mar”

Gabura (CE) – “VÍDEO_COLÔNIA”

VJ Ivna Lundgren (CE) – “Plastic Matters”

Erika Miranda, Marzo e Valentino Kmentt – “instalação”

 

(20h30 às 23h)

Local: Palco do Teatro São José

Performances Audiovisuais:

20h30 às 21h30: Dimitri Lomaco (CE)

21h45 às 22h30: Media Sana (PE)

22h45 às 23h45: Wide Open Mind (CE) + Optika (Colômbia)

 

(20h às 22h)

Local: Fachada do Teatro São José

Videomapping: Caio Fazolin (SP)

 

(22h à 00h)

Local: Palco do Teatro São José

VJ + Música: Craca (SP)

 

Dia 23/11 (SÁBADO)

 

(18h às 22h15)

Local: Palco Teatro São José

Performances Audiovisuais:

18h às 19h: Camerata de Cordas da UFC apresenta Studio Ghibli (CE)

19h15 às 19h45: “Um Salto Adiante”, com Thaís de Campos (CE)

20h às 20h45: dronedeus (CE) + Vitor Grilo (CE)

21h às 22h: “Space is The Place – Sun Ra”, com Eric Barbosa (CE) + Gabura (CE)


(19h às 22h)

Local: Praça Cristo Redentor e Teatro São José

Instalações:

Alexandre Veras (CE) e Beatriz Furtado (CE) – “Trabalho N° 1 – Lavar o Mar”

Narcélio Grud (CE) – “Floating Face”

Vitor Grilo (CE) – “#IssoNãoéPixação”

David da Paz (CE) – “R.A.P. - Robotic Agent Paint”

Eric Barbosa (CE) – “Esculturas Sonoras para Guerrilha”

Sergio Gurgel (CE) – "Recinto"

Naná Blue (CE) – “Luto Pelo Mar”

Gabura (CE) – “VÍDEO_COLÔNIA”

VJ Ivna Lundgren (CE) – “Plastic Matters”

Erika Miranda, Marzo e Valentino Kmentt – “instalação”

 

(22h às 23h)

Local: fachada do Teatro São José

Videomapping: Eletroiman (ESP)

 

(23h à 1h)

Local: Ponte Velha (Praia de Iracema)

Show de encerramento – Luiza Lian (SP) + videomapping coletivo na Ponte Velha (Poço da Draga)

(*) Programação sujeita a alterações

 

Abstrata Festival Internacional de Videomapping

Datas: 21, 22 e 23 de novembro de 2019

Locais: Teatro São José, Praça Cristo Redentor, Ponte Velha (Praia de Iracema) e Escola Porto Iracema das Artes

Programação gratuita

 

Oficinas e palestras:

Local: Escola Porto Iracema das Artes

Informações sobre participação pelo e-mail: festivalabstrata@gmail.com