900 voluntários retiraram lixo da praia em ação recorde

praia
A atividade estava alinhada ao movimento global World Clean up Day, que em 2018 reuniu cerca de 18 milhões de pessoas em 157 países 

A ação de limpeza de praia em iniciativa do Beach Park em parceria inédita com ONU Meio Ambiente envolveu 900 voluntários. Os números representam a movimentação de seis dias na praia, no bairro Porto das Dunas e no mangue do Rio Pacoti foram recolhidas 35,3 toneladas de resíduos sólidos descartados de forma incorreta na natureza.

A ação de limpeza integrou a Jornada Sustentável Ceará 2019 e contou com a presença de aproximadamente 900 voluntários para a coleta de lixo em sete quilômetros de praia. Várias empresas que também preocupam-se com o meio ambiente participaram e apoiaram a ação. 

A atividade estava alinhada ao movimento global World Clean up Day, que em 2018 reuniu cerca de 18 milhões de pessoas em 157 países participando do maior dia de coleta de resíduos da história da humanidade.

“As ações de sustentabilidade já fazem parte do negócio do Beach Park e momentos como este da Jornada nos mostram que estamos no caminho certo: juntar esforços em prol do meio ambiente. Não é uma tarefa só do poder público mas das empresas e da sociedade em geral. Fico feliz em ver este movimento crescendo cada vez mais”, afirmou Murilo Pascoal, CEO do Beach Park, em boas vindas aos mais de 900 voluntários que estiveram na ação de limpeza.

Preocupação

O secretário de Meio Ambiente de Aquiraz, Giliardo Sampaio, exaltou a iniciativa. “Esta preocupação com a natureza reflete a visão empreendedora e consciente do Beach Park que está sempre procurando cuidar do ambiente à sua volta. Como prefeitura esperamos contar com a iniciativa privada para ações semelhantes que preservem as belezas naturais e contar também com vocês como agentes multiplicados”, disse.

A responsabilidade compartilhada no cuidado e na preservação do meio ambiente também foi destacada por Edilainne Pereira, coordenadora nacional do Instituto Limpa Brasil, uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo promover a conscientização da população brasileira para o problema do descarte irregular do lixo urbano. “Segundo estudos, em 2050, teremos mais plástico do que peixes nos oceanos. É urgente que cada um de nós reveja os processos de consumo e a forma como descarta os resíduos. A responsabilidade de combate ao lixo marinho é de todos que vivem neste planeta”, ressaltou.