CE atrai R$ 100 mi em investimento espanhol em duas fábricas

crusoe
Governador Camilo Santana na Jaelsa Rianxeira, na Espanha. A empresa já mantém a Crusoe Foods, na RMF, e projeta mais duas plantas fabris e 750 empregos no Ceará Foto: Governo do Ceará

Em viagem ao exterior, o governador Camilo Santana fechou acordo para a construção de mais duas fábricas no Ceará. Uma das cinco maiores indústrias de conserva de pescado do mundo, a Jaelsa Rianxeira, ampliará seus negócios no Estado, onde já mantém uma das empresas do grupo, a Robinson Crusoe Foods, em São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

O Grupo Jaelsa investirá cerca de R$ 100 milhões nos próximos anos para ampliar sua produção de conservas de sardinha e atum no Ceará, gerando 750 empregos diretos e milhares de empregos indiretos no setor da pesca.

O acordo foi fechado nesta quarta-feira (18), entre o governador Camilo Santana e o presidente mundial do Grupo Jaelsa, Jesús Manoel Alonso, na sede da empresa, na Província de La Coruña, na Espanha.

Intercâmbio

Outro acordo entre o Governo do Ceará, a Região da Galícia e o Grupo Jaelsa prevê a troca de conhecimento, tecnologia e profissionalização para o desenvolvimento sustentável da atividade no Ceará.

“Fico muito feliz com esse acordo, que levará mais empregos e desenvolvimento para o Ceará. Essa tem sido uma luta constante nossa: atrair novos parceiros comerciais, principalmente no mercado internacional. Hoje o Ceará é um Estado respeitado e admirado pela sua responsabilidade fiscal, transparência e investimento públicos”, disse o governador cearense.

Capacidade ampliada

O presidente do Grupo Jaelsa ressaltou a importância desse acordo com o Ceará, porque ampliará a capacidade de produção do grupo para atender os mercados nacional e internacional, inclusive Estados Unidos e Europa.

Também estiveram presentes ao encontro na Espanha, o prefeito de São Gonçalo do Amarante, Cláudio Pinho; o secretário de Desenvolvimento Agrário, De Assis Diniz; e o secretário executivo do Agronegócio do Ceará, Silvio Carlos Ribeiro.

Após a assinatura do acordo, houve uma visita à fábrica da Jaelsa, a maior do tipo no mundo, e à Escola Náutico Pesqueira da Ribeira, que deve participar do Acordo de Cooperação entre os governos do Ceará e da Galícia para a transferência de tecnologia e projetos de sustentabilidade.

Na fábrica, o governador Camilo Santana ainda conversou com quatro jovens cearenses que trabalham na Crusoe Foods, em São Gonçalo, e que fazem treinamento na Espanha. O projeto prevê que cada vez mais jovens do Ceará tenha oportunidade de intercâmbio internacional.

Mercado

O Ceará é líder no Brasil em exportação de pescados – peixes e crustáceos, segundo dados divulgados na semana passada pelo Ministério da Economia, através da Secretaria do Comércio Exterior (Comex). De janeiro a agosto deste ano, o estado exportou mais de seis mil toneladas, com faturamento de mais de US$ 47,1 milhões, ultrapassando o Pará, que no mesmo período exportou US$ 36,4 milhões, e Santa Catarina, com US$ 16,1 milhões. O destaque foi para a exportação de lagosta, que chegou ao montante de US$ 29 milhões em exportação. Isso representa mais de 50% em exportação nesse segmento.