Ofertadas 85 vagas para jovens aprendizes com CSP e Senai

nat
Nathanhy Melo tinha 16 anos quando participou do primeiro processo de capacitação de pessoa com deficiência para trabalhar na CSP

A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) e o Senai estão com inscrições abertas para os programas Aprendiz PCD, para pessoas com deficiência, e Jovem Aprendiz CSP. A nova turma de Aprendiz PCD terá 50 vagas, com inscrições até 18 de outubro, e a turma do Jovem Aprendiz CSP terá 35 vagas, com inscrições até 30 de setembro, com prioridade para seleção de candidatos de São Gonçalo do Amarante, Caucaia e municípios próximos. 

As inscrições podem ser feitas somente por meio do site www.cspecem.com, na aba “trabalhe conosco”. Os requisitos para se candidatar ao Programa Jovem Aprendiz CSP são: ter ensino médio e/ou técnico completos e idade entre 18 e 23 anos.

Para o Aprendiz PCD não haverá limite de idade, basta ter a partir de 18 anos e, no mínimo, ensino médio e/ou técnico completos. Os currículos serão utilizados para selecionar as próximas turmas durante 2020. O programa conta com a parceria do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Ceará (Senai-CE), responsável pela capacitação dos jovens aprendizes em parceria com a siderúrgica.

Experiências

Nathanhy Melo tinha 16 anos quando participou do primeiro processo de capacitação de pessoa com deficiência para trabalhar na Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). Era recém-chegada da cidade de Tabuleiro do Norte. No seu treinamento teórico, em parceria com Senai, ela desenvolveu a prática como Aprendiz PCD na área de recebimento fiscal da siderúrgica. Em julho de 2017, foi contratada pela CSP como assistente administrativa de Recursos Humanos, onde segue firme na sua carreira.

“Foi meu primeiro emprego. A CSP me deu a oportunidade de desenvolvimento na área de RH e já estou encaminhando uma especialização na área, pois sou formada em Contabilidade”, conta Nathanhy. “Vale muito a pena trabalhar na CSP. É uma oportunidade para pessoa com deficiência que não é comum encontrar em outras empresas no Ceará”, ressalta. 

Quem também teve uma oportunidade na CSP foi Juliana Rodrigues. Após seleção e capacitação pelo Programa Aprendiz PCD, foi contratada para trabalhar no Alto-forno. “Tive professores excelentes e uma parte prática muito boa. Atualmente, eu faço, dentre outras atividades, controles de treinamentos, checo as necessidades de manutenção civil e também atualização de sistemas”, conta a fortalezense Juliana, que reside hoje em Caucaia.

Preparação

“Sabemos que uma formação realizada pelo Senai tem muito valor, tanto para ingressar na CSP quanto para ser contratado em qualquer empresa. Estamos formando jovens para trabalhar em oportunidades que surjam no mercado de trabalho, na indústria e contribuir com o desenvolvimento regional sustentável, além de desenvolver uma empresa cada vez mais inclusiva", destaca Rodrigo Almeida, Gerente de Recursos Humanos da CSP.

O Programa Jovem Aprendiz CSP conta com a participação de 312 jovens,entre eles Jessem Barbosa da Silva, de 22 anos, morador de Violete, em São Gonçalo do Amarante. Atualmente, Jessem é operador de produção do Lingotamento Contínuo, área onde são produzidas as placas de aço na siderúrgica. 

Leandro Ferreira da Silva, de 20 anos, morador do Pecém, também teve a oportunidade de concluir o Programa Jovem Aprendiz CSP. Ele conta que aprendeu sobre o processo produtivo do aço, algo do qual tinha muito interesse: “Eu via a siderúrgica de longe e não entendia como era a produção da empresa. Gostei muito da área do Lingotamento Contínuo, onde passei seis meses e tive a oportunidade de aprender bastante”.


Números do Programa Jovem Aprendiz CSP:

312 jovens participantes
237 aprendizes formados
70 aprendizes em formação
144 aprendizes contratados pela CSP