Frangolândia entra no mercado atacadista

frango
O grupo cearense já possui 40 anos de atuação no mercado com 11 lojas e um Centro de Distribuição 

O Frangolândia vai entrar na concorrência no atacado, um segmento que está mais competitivo a cada dia, inclusive com grandes redes nacionais na disputa. O grupo cearense se lança no investimento do Mega Atacadista, que será inaugurado na Avenida Frei Cirilo, 3270, no Cambeba, ao lado do Hospital do Coração de Messejana e da BR-116. 

A empresa possui 11 lojas e gera mais de 2 mil diretos e 4.500 indiretos e já iniciou a seleção dos novos colaboradores que irão trabalhar no mega atacado. Atualmente, as lojas em operação ficam no Álvaro Weyne, Itaperi, Parque Araxá, Maracanaú, Eusébio, Monte Castelo, Cocó, Santos Dumont e Varjota. Há também atuação no Interior do Estado, em Aracati e Tianguá e um Centro de Distribuição, em Maracanaú.

Com 40 anos no mercado, o Frangolância iniciou as atividades em junho de 1979 em Fortaleza, com um pequeno comércio de frango abatido, de onde surgiu anos depois o Super Frangolândia.

A empresa continua em plena expansão e aprimoramento logístico, apostando na eficiência e eficácia dos processos estabelecidos no abastecimento, distribuição e profissionalização de pessoal. Para a nova megaloja tanto já está com o seu processo seletivo em andamento. Os currículos devem ser enviados para o endereço eletrônico rh03grupofrangolandoa@gmail.com .

O setor

O setor atacadista apresentou faturamento positivo em julho, com um crescimento de 10,71% frente ao mês anterior, e frente a julho de 2018 o aumento foi de 4,11%. Já o faturamento real de julho na comparação com junho cresceu 10,5%, enquanto na comparação com julho de 2018 o avanço foi de 0,86%.

Os dados são da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados (Abad), apurados pela FIA (Fundação Instituto de Administração) com um grupo representativo de empresas. O crescimento real ficou acima da inflação do período, reforçando a percepção de crescimento.

O resultado acumulado do ano, em números nominais, mostrou crescimento de 1,71%. Em termos deflacionados, o dado segue em terreno negativo, em -2,24%, mas a expectativa é recuperar as perdas e chegar a resultados positivos ainda no segundo semestre deste ano.