Minha Casa, Minha Vida terá R$ 543 milhões liberados

mcmv
As construtoras que atuam fortemente no Minha Casa, Minha Vida chegaram a alertar para o não pagamento de salários e fornecedores

Depois de muitos protestos do setor empresarial e de nota à imprensa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), o governo federal anunciou, nesta quinta-feira (5), o repasse de R$ 443 milhões para o programa Minha Casa, Minha Vida, segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional.  Na próxima semana, seriam liberados mais R$ 100 milhões. No total, seriam R$ 543 milhões destinados ao programa de habitação popular.

Dos R$ 443 milhões, cerca de R$ 366,1 milhões destinam-se ao Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), a Faixa 1 do Minha Casa, que atende famílias com renda mensal de R$ 18 mil.

Outro repasse, de R$ 20,3 milhões, será destinado ao Minha Casa Minha Vida Entidades, que contempla famílias organizadas por meio de cooperativas habitacionais, associações e demais entidades privadas sem fins lucrativos. Também está previsto um aporte de R$ 7 milhões do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNIS) para este segmento.

Recursos do FGTS

Haverá ainda liberação de recursos para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), no valor de R$ 19,8 milhões, que serão utilizados para novos financiamentos às Faixas 1,5 e 2 do programa. Os demais recursos, do total de R$ 600 milhões disponibilizados pelo Ministério da Economia, serão utilizados em outras políticas públicas do MDR, como as ações e investimentos nas áreas de segurança hídrica, saneamento básico, mobilidade, desenvolvimento regional e urbano, além da Defesa Civil Nacional.

No Ceará

No Ceará, o governador Camilo Santana, inaugura, a partir das 8h30 desta sexta-feira (6), as últimas 736 unidades habitacionais do Cidade Jardim II, localizado no bairro José Walter, em Fortaleza. O residencial faz parte do Programa Minha Casa, Minha Vida. Esta é a quarta e última etapa de entrega das unidades do complexo habitacional, que possui 5.968 apartamentos e teve um investimento total de R$ 358,2 milhões. Até o fim de 2019, o governo estadual prevê a entrega de mais 2.466 unidades habitacionais, sendo 1.700 no Residencial Luiz Gonzaga (Ancuri), 450 em Quixeramobim e 316 no Residencial Alto da Paz (Vicente Pizón).