Ceará possui 1,37 milhão de pessoas na informalidade

informal
Em novembro, o rendimento habitual de todos os trabalhos ficou, em média, em R$ 1.672 no Ceará, e o efetivo em R$ 1.595, ou seja, o efetivo representava 95,4% do habitualmente recebido

O número de pessoas ocupadas e na informalidade era de 1,37 milhão, em novembro de 2020 no Ceará. Já a população desocupada no Estado chegou a 534 mil pessoas no mesmo mês, de acordo com o IBGE. No comparativo com outubro, houve um decrescimento de 3,6%, e no comparativo a maio, início da série, o aumento foi de 84,8% (289 mil).

A taxa de desocupação ou desemprego passou de 15,4% em outubro para 14,7% em novembro. A força de trabalho chegou a 3,6 milhões em novembro, com alta de 0,55% em relação a outubro e de 8,4% em frente a maio. O número de pessoas fora da força de trabalho manteve-se em 3,7 milhões de pessoas em novembro. 

Em novembro, 848 mil cearenses não ocupados não procuraram trabalho por conta da pandemia ou por falta de trabalho na localidade, mas gostariam de trabalhar na semana. 

Distanciamento e afastamento

No mesmo mês, 77 mil pessoas ocupadas estavam afastadas do trabalho que tinham devido ao distanciamento social, que representa 2,5% no total da população ocupada. 

Em maio essa proporção era de 32,2%. No Nordeste, o Ceará tem o segundo menor percentual de pessoas nessa modalidade, ao lado do Maranhão (2,5%).

No Estado, 204 mil pessoas estavam ocupadas e não afastadas do trabalho, trabalhando de forma remota em novembro. Entre os 185 mil trabalhadores ocupados e afastados do trabalho que tinham na semana de referência, 40 mil (ou 21,9%) estavam sem a remuneração do trabalho.

Rendimento

Em novembro, o rendimento habitual de todos os trabalhos ficou, em média, em R$ 1.672 no Ceará, e o efetivo em R$ 1.595, ou seja, o efetivo representava 95,4% do habitualmente recebido.

A massa de rendimento médio real normalmente recebido foi de R$ 5,1 bilhões em novembro, mantendo estabilidade em relação a outubro. Considerando o rendimento efetivo, houve um aumento da massa de rendimento de 0,5% (passando de R$ 4,80 bilhões em outubro para R$ 4,83 bilhões em novembro).

O rendimento médio real domiciliar per capita efetivamente recebido (R$), no Ceará, em novembro, foi de R$ 879, ou 2,4% abaixo de outubro (R$ 901). Nos domicílios em que ninguém recebe auxílio emergencial o rendimento real domiciliar per capita efetivamente.