Mercado imobiliário da RMF já vendeu R$ 1,82 bilhão em 2020

imoveis
Mesmo sendo de pandemia do novo coronavírus, 2020 deverá fechar com um faturamento superior a R$ 2 bilhões no setor, já que dezembro foi um mês de boas vendas Foto: Regina Carvalho 

O mercado imobiliário de Fortaleza e Região Metropolitana (RMF) registra nos primeiros 11 meses de 2020 um crescimento de 26% nas vendas em relação a 2019, com 5.258 unidades comercializadas em todos os segmentos. O volume representa um Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 1,82 bilhão, 10% a mais que em igual período do ano passado.

Para Ricardo Bezerra, empresário da Lopes Immobilis, os números de novembro do Flash Imobiliário, apresentados nesta sexta-feira (18), confirmam que este ano, mesmo sendo de pandemia do novo coronavírus, o ano deverá fechar com um faturamento superior a R$ 2 bilhões no setor, já que dezembro foi um mês de boas vendas.

Em alta

Somente em novembro, contabilizando todos os segmentos, incluindo o Minha Casa, Minha Vida, foram vendidas 597 unidades, 63% acima do registrado em novembro de 2019. O VGV totaliza no mês R$ 214 milhões, superior 47% ante igual mês do ano passado.

Residenciais verticais

Os imóveis residenciais verticais tiveram um bom mês de vendas em novembro, com 172 unidades, 32% a mais que no mês anterior, perfazendo uma cifra de R$ 132 milhões, 2% a mais que em outubro.

Segunda moradia

A segunda moradia vem sendo a vedete do setor, seja para investimento ou diante da mudança no comportamento de vida de muitas pessoas com a pandemia. Com um baixo estoque, as vendas subiram 54% em valor (R$ 17 milhões), e deram um salto de 38% em número de unidades (18). Muitos lançamentos nesse perfil estão sendo aguardados. A velocidade de vendas sobre a oferta é de nada menos que 24,67%.

Minha Casa

O Minha Casa, Minha Vida, apesar de serem imóveis de menor valor comercial, continuam a puxar as vendas. Em novembro foram 378 unidades adquiridas, 15% acima do mês anterior, o equivalente a R$ 53 milhões, também 15% a mais que em outubro.  

Residenciais horizontais

Os residenciais horizontais também tiveram a comercialização ampliada em 43% em novembro, com 10 unidades vendidas, o equivalente a R$ 6 milhões. Em todas as categorias de imóveis estão sendo aguardados lançamentos para 2021, quando o setor espera um mercado com força, puxado pelo juro mais baixo. A preocupação das construtoras está nos insumos, que também estão sendo encarecidos.