Unimed entra no mercado de imunização com clínica própria

vacina
A Unimed Vacinas oferecerá descontos exclusivos para os clientes Unimed, tornando a imunização mais acessível e evitando doenças sérias no futuro. O pagamento poderá ser via cartão de crédito e parcelado

Nunca o olhar das pessoas esteve tão atento às vacinas. Afinal, significa preservar a saúde, prevenir. A Unimed Fortaleza deu um grande e importante passo na construção dessa cultura e a partir desta qiuarta-feira, 18 de novembro, conta com uma estrutura própria para imunização de crianças e adultos: a Unimed Vacinas, localizada no Espaço Saúde Unimed.

A clínica disponibilizará todas as vacinas oferecidas na rede particular, com vacinas do nascimento à terceira idade e pacotes especiais para a 1ª infância.

Além disso, a clínica contará com uma equipe qualificada e humanizada em um espaço com salas projetadas especialmente para tornar o ambiente mais acolhedor para crianças e adultos em atendimento.

Descontos 

A Unimed Vacinas oferecerá descontos exclusivos para os clientes Unimed, tornando a imunização mais acessível e evitando doenças sérias no futuro. O pagamento poderá ser efetuado via cartão de crédito com opções de parcelamento.

 

O atendimento será de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h, e aos sábados, de 8h às 12h. O cliente poderá agendar pelo telefone (85) 3209.4317 ou ser atendido por ordem de chegada, de acordo com sua disponibilidade. O local dispõe de estacionamento para clientes em atendimento.

“A Unimed Vacinas vem para complementar outras ações de promoção à saúde que já são realizadas pela Medicina Preventiva da Unimed Fortaleza. Principalmente neste momento, em que precisamos nos antecipar à ocorrência de doenças sazonais na cidade, nós assumimos o protagonismo de trabalhar uma cobertura vacinal para proteger as pessoas e diminuir a necessidade de internações por complicações de doenças respiratórias que podem ser prevenidas com a vacinação. Essa iniciativa faz parte do nosso jeito de cuidar das pessoas, especialmente das nossas crianças, gestantes e idosos, grupos mais vulneráveis”, afirma Dr. Flávio Ibiapina, diretor de recursos próprios da Unimed Fortaleza.

Por meio da Medicina Preventiva, a cooperativa oferece grupos e oficinas do programa Viver Bem para o acompanhamento contínuo de doenças crônicas e dos programas de estímulo a prática de atividades físicas como o Movimente-se e a Unimed Ativa. Além disso, a operadora inaugurou no segundo semestre deste ano Clínicas de Saúde Integral no Espaço Saúde Unimed, nos shoppings RioMar e RioMar Kennedy e, em breve, entregará mais uma unidade no Grand Shopping Messejana.

Importância da imunização

A vacinação já faz parte da vida dos brasileiros há mais de 200 anos, quando o Marquês de Barbacena trouxe para o Brasil, em 1804, a vacina contra a varíola, primeira criada na história. Com a evolução da ciência, muitas outras foram criadas, tendo sido fundamentais para o controle e erradicação de diversas doenças que muitas vezes eram fatais. Contudo, nos últimos anos a taxa de vacinação no país vem diminuindo. Para explicar a importância da imunização e como as vacinas atuam no nosso organismo, convidamos o Dr. Robério Leite, infectologista da Unimed Fortaleza, especialista em vacinas, para esclarecer algumas dúvidas comuns sobre o tema.

 

·         Por que a vacinação é importante?

 

Depois do acesso à água potável e, junto com a descoberta dos antibióticos, as vacinas estão entre os principais fatores de redução da mortalidade e de aumento da sobrevida dos seres humanos. O seu impacto é tão grande, que rapidamente as novas gerações parecem ter esquecido por completo um mundo pré-vacinações com epidemias frequentes de paralisia infantil, coqueluche, varíola, difteria, sarampo, febre amarela, entre tantas doenças que ceifavam a vida de milhões de pessoas anualmente. Esse talvez seja um dos motivos das quedas das coberturas vacinais: a falsa sensação de segurança pelo desaparecimento ou o quase desaparecimento dessas doenças.

 

·         Como a vacina atua no nosso corpo?

 

As vacinas “imitam”, sem produzir doença, o que os vírus e bactérias desencadeiam ao infectarem um indivíduo, estimulando a produção robusta de anticorpos, que nos protegem antes que esses agentes infecciosos nos agridam. Desse modo, se já estivermos imunizados pelas vacinas, nosso sistema imunológico impedirá a ocorrência ou atenuará a gravidade de várias doenças.

 

·         Porque a maioria das vacinas são administradas na infância?

 

A ideia é que, o mais rapidamente possível, nosso sistema imunológico esteja preparado para o desafio das infecções, que podem ocorrer em qualquer idade. Daí a necessidade de vacinar prioritariamente as crianças, até mesmo porque o sistema imunológico ainda é mais imaturo e as infecções tendem a ser mais graves nessa faixa etária. No entanto, as vacinas, como se sabe, são para todas as idades.

 

·         As vacinas realmente podem erradicar doenças? E caso as pessoas deixem de se vacinar contra doenças erradicadas, existe a possibilidade de a doença voltar a contaminar a população?

 

Sim, as vacinas podem erradicar as doenças, como foi o caso da Varíola, responsável por grandes epidemias e mortalidade num passado não tão distante. Aqui mesmo em Fortaleza, no dia 10 de dezembro de 1878, houve 1000 mortes por Varíola. A Síndrome da Rubéola Congênita, que determina graves sequelas permanentes para os bebês, foi eliminada das Américas, graças à vacina contra a Rubéola. No entanto, se caírem as coberturas vacinais como agora, as doenças voltam, como no caso do sarampo, que voltou com força no Brasil após mais de 10 anos de controle e dos recentes surtos de Febre Amarela, infelizmente.

 

·         Anualmente existe a campanha de vacinação contra a gripe, contudo as pessoas continuam contraindo a doença, porque se vacinar então?

 

A vacina da gripe tem como objetivo maior a redução de mortes e de casos graves que necessitam de hospitalização e, nesse sentido, a eficácia da vacina é alta. Também é capaz de reduzir mesmo os casos mais leves, embora com menor impacto. Como o vírus da gripe está em constante mutação e a imunidade da vacina da gripe, ao contrário de outras vacinas, é de curta duração (cerca de 10 meses), o reforço anual é necessário, para reativar o sistema imunológico e para atualizar a composição da vacina com os novos vírus Influenza que surgiram de um ano para o outro.

 

Serviço

Unimed Vacinas

Local: Espaço Saúde Unimed (Av. Barão de Studart, 800)

Horário de atendimento: de segunda a sexta de 08h às 18h e aos sábados de 08 às 12h

Dúvidas e mais informações: (85) 3209-4317