Esporte de aventura em Quixadá é diferencial turístico

quixa
Paisagens de tirar o fôlego e que possibilitam a prática de esportes de aventura fazem parte do leque de opções para o turismo em Quixadá Foto: Davi Pinheiro

Estimular o turismo em outras localidades cearenses afora a Capital, considerando sua vocação é um desafio para o governo estadual. O município de Quixadá tem atrativos que são diferenciais. A beleza única das suas paisagens com formações rochosas, açudes que espelham o pôr do sol e pontos históricos que são tesouros culturais do Ceará são alguns desses trunfos.

São cartões postais da cidade a Pedra da Galinha Choca, o Açude do Cedro, os monólitos dentre o cenário sertanejo, o Santuário, o Memorial da escritora Rachel de Queiroz. Este conjunto de atrações visuais repleto de significado tem atraído turistas do estado, do Brasil e do munto inteiro. Mas não apenas com o intuito de passeio: há grupos que se aventuram por solo quixadaense para os desafios dos esportes de aventura.

A geografia de Quixadá apresenta condições ideias para a prática de atividades radicais, como os voos de parapente, as escaladas, o rapel, bike cross, arvorismo, off-road,  além das trilhas íngremes sobre as rochas e morros espalhados pelo parque ecológico local.

Ao longo do ano, as empresas especializadas na oferta do turismo de aventura são acionadas por grupos de turistas nacionais e internacionais. Com o crescimento ano a ano desta procura por aventura, o trade turístico da cidade ganha com a fomentação da economia local e mais oportunidades de negócio para a população diante do fluxo turístico. 

Esportes radicais

O esporte de aventura em si tem crescido nos últimos anos, graças às boas divulgações e a prática de atividades radicais ganhando cada vez mais adeptos. O contato com a natureza está sendo percebido agora como um recarregador de baterias. Quixadá já é uma cidade conhecida nacional e mundialmente pela terra dos monólitos, com área específica para o voo livre, onde tivemos vários anos seguidos quebras de recordes nacionais e internacionais.  
 
Os curiosos pelas aventuras no Sertão Central hoje conseguem um caminho bem simples para garantir segurança e total proveito: guias turísticos e de atividades radicais na cidade oferecem suporte com estrutura e logística para receber os turistas, e a cidade dispõe também de boas opções na rede hoteleira e programações culturais variadas para apreciação dos visitantes. 

Turismo histórico

Cada cenário de aventura em Quixadá carrega intrinsecamente informações ricas em detalhes sobre o desenvolvimento do Ceará por entre os séculos. Para isso, também é ofertado aos turistas na localidade serviços de guias turísticos voltados à perspectiva cultural e da história da cidade. Formado em Turismo, Haulivan Ferreira trabalha na realização de trilhas com explicações históricas sobre os principais pontos do município.
 
Os principais pontos procurados são o Açude do Cedro, por sua carga histórica de ter sido uma das primeiras grandes obras de combate à seca realizadas pelo governo brasileiro (a ordem de construção foi dada por D. Pedro II em decorrência do grande impacto social provocado pela seca de 1877-1879), o Chalé da Pedra, que é uma casa construída em cima de uma formação rochosa e hoje abriga o memorial da escritora Rachel de Queiroz, e também a visita à Fazenda Não Me deixes, de propriedade de da família da escritora.