Redes de supermercados multiplicam lojas

cometa
Em Fortaleza, o Cometa Supermercados é uma das redes que vem apresentando expansão intensa

A crise econômica está se prolongando e a reação rumo ao crescimento é lenta, mas um setor mostra vigor, apoiado no consumo do básico: alimentos e produtos de higiene e limpeza. Em Fortaleza, uma das redes que está registrando maior expansão é a Cometa Supermercados, que acaba de inaugurar mais uma loja na Avenida Jovita Feitosa, totalizando 24, espalhadas em todas as áreas da cidade. 

Em todo o País, as vendas do chamado autosserviço no setor supermercadista seguem em alta. O percentual já foi melhor quando a atividade econômica registrava maior força. Mas, de janeiro a julho de 2019, ou seja, o setor registrou 2,85% de crescimento real, descontada a inflação pelo IPCA/IBGE.

Considerando somente o mês de julho, a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), registrou alta nas vendas 1,35% na comparação com junho, e de 4,12% em relação a julho de 2018. Portanto, para este setor, está melhor que o verificado em igual período do ano passado.

O resultado dos últimos sete meses reforça as expectativas do setor de terminar 2019 com crescimento de, pelo menos, 3%, projetados pela entidade desde o começo do ano. Julho teve um dia a mais que junho e, no ano passado, o mês de julho foi impactado pela paralisação dos caminhoneiros. Já o acumulado se aproxima das nossas expectativas iniciais e mostra leve aquecimento no consumo. Com a injeção de mais dinheiro na economia, advindos da antecipação do 13º dos aposentados, do FGTS e do PIS/PASEP, estamos otimistas para os próximos meses.

Semana do Brasil

O setor supermercadista fechou o primeiro semestre com alta real de 2,64%. A chamada Semana do Brasil, que acontece de 6 a 15 de setembro, com o intuito de incentivar o consumo e melhorar os números da economia, por meio de promoções no comércio de todo o Brasil, também conta com inclusão do varejo supermercadista. No mês de julho, o indicador Abrasmercado, que identifica as oscilações de preços dos 35 produtos mais consumidos nas lojas supermercadistas, registrou queda de -0,67%, passando de R$ 487,10 para R$ 483,84, e alta de 4,19% na comparação com julho de 2018.

De acordo com a GfK, responsável pela apuração, as maiores quedas foram registradas nos produtos: tomate, -9,64%, batata, -5,98%, farinha de mandioca, -5,39%, e feijão, -4,14%. As principais altas nos preços foram identificadas nos itens: cebola, 24,08%, xampu, 3,57%, pernil, 3,46%, e carne dianteiro, 1,74%.