Diageo adota eficiência energética e sustentável na Ypióca

empilha
A multinacional, maior companhia do mundo em bebidas premium, assume a vanguarda na adoção desse tipo de energia limpa, agregando à sua operação no Ceará avanços em sustentabilidade

A Diageo é a primeira empresa da região Nordeste a utilizar baterias de íon-lítio fabricadas no Brasil, pelo Grupo Moura, como fonte de energia para a locomoção de empilhadeiras.

A multinacional, maior companhia do mundo em bebidas premium e proprietária de marcas como Ypióca, Johnnie Walker e Tanqueray, assume a vanguarda na adoção desse tipo de energia limpa, agregando à sua operação no Ceará avanços em sustentabilidade, além de eficiência energética e ergonomia. 

Vantagens

Novidade no mercado, a bateria, denominada Moura Tração Lítio, não libera CO2, nenhum outro gás e não contém ácidos, evitando a emissão de poluentes ao meio ambiente.

30% das empilhadeiras da Ypióca, em Fortaleza (CE), operam com a tecnologia, que está sendo incorporada mediante contrato de locação com uma empresa fornecedora parceira do Grupo Moura e que será gradativamente estendida a toda a frota. O intuito da Diageo é ter a totalidade das empilhadeiras com fonte de energia sustentável, cenário no qual estima que vai evitar a emissão de 125 toneladas de CO2/ano, que, para serem neutralizadas precisariam de 8.012 árvores, conforme parâmetros do Painel Intergovernamental para Mudanças Climáticas (IPCC). Mais um atributo ecológico é a vida útil prolongada, de até 10 anos, o dobro que tem a bateria convencional.


“O impacto ambiental positivo é a principal motivação da nossa escolha, pois economicamente é um investimento alto. Além disso, valorizamos a economia nacional com a escolha de um fornecedor brasileiro”, ressalta Natasha Pinheiro, head de logística da Diageo para a região Paraguai, Uruguai e Brasil (PUB).

“A nova linha de baterias Moura Tração Lítio traz ganhos de eficiência, produtividade, tecnologia e sustentabilidade ambiental nas operações logísticas industriais. Ficamos muito felizes em fazer parte desse projeto da Diageo”, afirma o diretor geral da divisão de lítio do Grupo Moura, Fernando Castelão. 

Duração

Há outros destaques. A bateria tem duração de até oito horas de uso contínuo e basta uma hora de recarga para elevar em até 80% a capacidade dela. Assim, a tecnologia é aliada da produtividade da operação, especialmente na comparação com a bateria convencional, que necessita de sete a nove horas para o recarregamento. O sistema de recarga rápida ainda elimina a tarefa de troca das pesadas baterias convencionais - uma tonelada, em média, manuseada com auxílio de suporte - beneficiando a ergonomia no trabalho dos operadores de empilhadeira. Os novos equipamentos requereram empilhadeiras compatíveis, fornecidas à Diageo pelo Grupo Kion, também mediante contrato de locação.