CE é 5º em participação no mapa da fraude da compra online

fraude
Foram analisados em todo o ano passado 128 milhões de pedidos de compras e evitados R$ 3 bilhões em fraudes Foto: Freepik

O mapa da fraude no e-commerce 2019 mostra que o Ceará é o 5º Estado em participação no ranking de tentativas de compras online fraudulentas, com um indicador de 4,4%. São Paulo lidera a estatística de “fraud share”, com 40,68%. Significa que a cada 10 mil compras ilegais no Brasil, pouco mais de 4 mil têm origem em São Paulo.

Em seguida, figuram o Rio de Janeiro (9,77%), Minas Gerais (8,15%) e Bahia (5,36%). Roraima registra a menor fatia das fraudes nas aquisições do País, com 0,07%. Por região, o Nordeste responde por um percentual de tentativas de 3,08% no País, destas sendo 17,16% da participação e 11,07% do comércio online.

Considerando o indicador que mede a relação entre compras suspeitas e compras totais, o Ceará também aparece nacionalmente na quinta posição com 4,16%.

O líder no alerta vermelho ao consumidor é Tocantins (5,89%), seguido do Maranhão 5,22%), Bahia (4,45%), Goiás (4,37%), para depois aparecer o Ceará. O Estado mais seguro em relação ao ambiente de consumo sem ataques é o de Santa Catarina, com um indicador de 1,15%.

Os números constam no Censo da Fraude da Konduto, um verdadeiro alerta antifraude para pagamentos online. A empresa elaborou o relatório a partir de análises colhidas referentes a mais de 128 milhões de pedidos de compra processados que passaram pelos seus sistemas em todo o ano de 2018, evitando R$ 3 bilhões em fraudes que afetariam 2,2 mil lojistas.

A intenção do levantamento é mostrar a concentração de transações ilegítimas registradas em todos os Estados e regiões do País no ano passado, mas com dois recortes diferentes para analisar a informação.

O que considerar

A Konduto não leva em consideração apenas o índice de tentativas de fraude dentro de cada Estado ou região (dado obtido dividindo-se as tentativas de fraude pelo total de compra). Ela também considera a representatividade de cada unidade federativa dentro do cenário da fraude em pagamentos digitais em todo o Brasil (dividindo a quantidade de tentativa de fraudes de cada Estado pelo total de tentativas de fraude no País). 

Ao separar as metodologias, os resultados são muito diferentes. Quando comparados apenas os resultados das divisões do total de pedidos suspeitos pelo total de pedidos recebidos em cada Estado ou região, Norte e Nordeste se sobressaem nas tentativas de fraude, com os estados de Tocantins e Maranhão encabeçando a lista (com 5,89% e 5,22%, respectivamente).

Fatia do bolo

O cenário, no entanto, muda drasticamente quando são comparados os índices de "fraud share", ou participação, a partir da divisão das tentativas de fraude por Estado ou região pelo total nacional, também utilizando como base o cálculo de market share.

Neste caso, São Paulo, que na primeira metodologia era o 19º Estado com mais tentativas de fraude, lidera com muita sobra o ranking, com 40,68% das compras fraudulentas no País. Na sequência aparecem Rio de Janeiro (9,77%), Minas Gerais (8,15%) e Bahia (5,36%). Ao aplicar a mesma regra no contexto regional, a Konduto concluiu que o Sudeste concentra 60,03% das tentativas de fraude do Brasil.

“A região Sudeste é a que mais possui quantidade de compras fraudulentas porque é também a que possui o maior participação no e-commerce brasileiro. A atividade de criminosos cibernéticos nesta região está diluída em meio a tantos consumidores legítimos nas compras online. Já nos Estados com menos share as compras fraudulentas se sobressaem”, explica Tom Canabarro, cofundador da Konduto.