Lucro líquido da Pague Menos dispara 342% e atinge R$ 40,2 mi

pague
Após a abertura de capital na B3, a rede de farmácias originária do Ceará, que já possui 1.105 lojas, mira na retomada de seu processo de expansão

O ano de 2020 vem sendo um dos mais transformadores na história da Pague Menos, com a empresa inaugurando uma nova fase com a abertura de capital na B3. O IPO, realizado no dia 2 de setembro, consagra um novo capítulo da Companhia que, capitalizada e com o patamar mais alto de governança corporativa.

Caixa em alta

A rede de farmácias de origem cearense retoma sua estratégia de expansão e crescimento, atingindo lucro líquido de R$ 40,2 milhões no 3T20, revertendo o prejuízo de 9,2 milhões no 3T19, e, comparado com 2T20 (lucro de R$ 9,1 milhões), apresenta um crescimento de 342%. O EBITDA do período foi de R$ 149,5 milhões, que representa margem de 7,9% e crescimento de 22% sobre o mesmo trimestre do ano passado.

Novo ciclo 

“Nós retomamos nossa estratégia de crescimento. Estamos em curso com um novo ciclo de expansão que nos permitirá alavancar ainda mais os nossos diferenciais competitivos, como nossa sólida e absoluta liderança nas regiões Norte e Nordeste e com foco no atendimento à classe média expandida, público prioritário da Pague Menos desde que a companhia foi criada, há quase 40 anos”, afirma o diretor presidente das Farmácias Pague Menos, Mário Queirós. “Hoje, ao finalizar o nosso processo de turnaround que, dentre tantas iniciativas, passou pelo aprimoramento da nossa governança corporativa, pela otimização do nosso portfólio de lojas e por ajustes em nosso sortimento de produtos, nós iniciamos um novo ciclo de crescimento”, assinala.

Hubs de saúde

Desde 2016, a Pague Menos vem investindo fortemente para transformar suas unidades em verdadeiros Hubs de Saúde. Pioneira nesta frente, a empresa é hoje a rede com maior número de consultórios farmacêuticos no Brasil. Mais do que um ponto para o cliente adquirir medicamentos, a farmácia oferece ao consumidor um apoio para dar continuidade ao tratamento médico, além de ter um profissional capacitado para tirar dúvidas sobre medicações.

Investimento em omnichannel

O fortalecimento da plataforma omnichannel, que une e-commerce, redes sociais, central de televendas, lojas físicas e plataforma de conteúdo, também é um dos principais focos da Pague Menos e tem permitido que a rede oferte produtos e serviços de saúde aos clientes de forma mais integrada, onde e quando quiserem, dando ainda mais capilaridade ao negócio. No 3T20, as vendas dos canais digitais representaram 5,3% das vendas totais. Em praças onde o e-commerce está em estágio mais maduro, como São Paulo, a penetração do Digital sobre a venda total foi de aproximadamente 16%. Em apenas um ano, a representatividade do e-commerce no negócio triplicou de tamanho.

Rede atual

Com 1.105 lojas, a Pague Menos é hoje a única rede do varejo farmacêutico com presença nacional, em todos os estados do Brasil. Na comparação do desempenho pelo critério “mesmas lojas”, a Pague Menos atingiu 11,0% de crescimento no 3T20. Dentro desse universo, as “lojas maduras” apresentaram um crescimento de 9,8%, um recorde na história recente da Companhia. A venda média mensal por loja atingiu R$ 574 mil, representando um aumento de 13,4% na comparação com o terceiro trimestre de 2019. No 3T20, o ticket médio apresentou um crescimento significativo de 23,7%, se comparado com o mesmo trimestre do ano passado.