Fortaleza dispõe de tecnologia avançada na detecção de câncer de mama

mama
Emilio Ribas Medicina Diagnóstica, no Iguatemi, possui equipamento com diferencial na  prevenção ao câncer de mama

A mamografia 3D é uma forte aliada no diagnóstico do câncer de mama, inclusive precoce. De acordo com um estudo conduzido pela Universidade de Lund e pelo Hospital Universitário Skåne, na Suécia, o método, conhecido como tomossíntese, é capaz de detectar 34% mais tumores do que a mamografia convencional.

O equipamento permite imagens 2D e 3D de alta resolução e realiza exames em menos de 4 segundos, mas o diferencial é ter uma superfície que reflete o formato da mama feminina e proporciona mais conforto e menos dores durante os exames.

Smart Curve

No Ceará, um dos pioneiros a adquirir um mamógrafo que usa o compressor Smart Curve, que imita a curvas da mama, para realizar o diagnóstico do câncer de mama foi o Emilio Ribas Medicina Diagnóstica, no Iguatemi.

A clínica é uma das poucas do Brasil que possuem a tecnologia. No País, o método está disponível em alguns hospitais particulares, centros de diagnóstico e hospitais públicos especializados, como o Instituto Nacional do Câncer (Inca) e o Instituto de Radiologia do Hospital das Clínicas da USP (Inrad).

Sem dor

Aqui no Ceará, o equipamento que chegou recentemente ao mercado está auxiliando muitas mulheres a vencerem o medo e cuidarem da saúde, já que, na mamografia tradicional, é necessário comprimir a mama entre duas placas planas de metal, por cerca de dez segundos na horizontal e outros dez segundos na vertical. Para muitas mulheres, o exame é doloroso.

A médica Nara Pacheco, Doutora em Oncologia e com experiência internacional em Imagem da Mama pelo Hospital Johns Hopkins (EUA), radiologista do Emilio Ribas dá algumas dicas para reduzir a dor durante a mamografia: “Sugerimos que as pacientes realizem os exames na primeira fase do ciclo menstrual, antes da ovulação. Nesta época, devido à redução dos efeitos hormonais estimulantes, as mamas ficam menos sensíveis. Também é indicado que ela faça o exame sempre no mesmo lugar; além de ser mais prático para o médico fazer os exames comparativos, a paciente vai se familiarizando com o ambiente e com os profissionais, afinal, nós tememos mais o desconhecido”.