51 planos de saúde estão suspensos

esteto
A suspensão ocorre em função de reclamações de consumidores à Agência Nacional de Saúde Foto: Freepik

Apesar de ser um serviço caro e até inacessível para uma parte significativa da população, os planos de saúde ainda deixam de realizar procedimentos e atendimentos levando a sanções. A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulga nesta sexta-feira (30/08) a lista de 51 planos de saúde de 10 operadoras que terão a comercialização suspensa em função de reclamações dos consumidores recebidas no segundo trimestre do ano. A suspensão valerá a partir da próxima sexta-feira (06/09). 

O monitoramento avalia as operadoras a partir das reclamações de natureza assistencial registradas pelos beneficiários nos canais de atendimento da ANS. O objetivo do programa é estimular as empresas a garantir o acesso do beneficiário aos serviços e procedimentos definidos no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde de acordo com o que foi contratado. 

O diretor de Normas e Habilitação dos Produtos, Rogério Scarabel, explica que a suspensão impede que esses planos sejam vendidos ou recebam novos clientes até que comprovem melhoria do atendimento prestado. “As reclamações que são consideradas nesse monitoramento se referem ao descumprimento dos prazos máximos para realização de consultas, exames e cirurgias ou negativa de cobertura.

É uma medida importante para proteger quem já está no plano, além de obrigar a operadora a qualificar a assistência prestada”, destaca o diretor. Juntos, os 51 planos afetados neste ciclo atendem cerca de 278,6 mil beneficiários, que terão mantida a garantia à assistência regular.

Paralelamente à suspensão, a Agência vai liberar a comercialização de 28 planos de saúde de 11 operadoras. Eles haviam sido suspensos em ciclos anteriores, mas melhoraram os resultados do monitoramento e, com isso, poderão voltar a ser vendidos para novos clientes a partir da próxima sexta-feira. Para conhecer as empresas afetadas veja www.ans.gov.br .