Valores da Gastronomia estão em websérie do Sabores da Cidade

sabores
Vilani (La Vilani – Mucuripe), Raimundo do Queijo (Centro), O Osmar da Tapioca (Meireles) e Nem da Língua (Mercado São Sebastião) Fotomontagem: Regina Carvalho

A plataforma Sabores da Cidade, sob o comando da jornalista e gastrônoma Izakeline Ribeiro, lança nesta sexta-feira (25) a websérie Valores da Gastronomia em Fortaleza, na qual serão narradas as histórias de vida de quatro personalidades icônicas da culinária tradicional regional de Fortaleza: Nem da Língua (Mercado São Sebastião), Vilani (La Vilani – Mucuripe), Raimundo do Queijo (Centro) e O Osmar da Tapioca (Meireles). Os vídeos serão disponibilizados, um por dia, no canal do YouTube do Sabores da Cidade, a partir do dia 25 de setembro.

A websérie Valores da Gastronomia em Fortaleza foi produzida com o apoio do VII Edital das Artes de Fortaleza (2018), categoria Mídia Digital, da Secretaria de Cultura de Fortaleza.

“A ideia da série é mostrar que a gastronomia é abrangente e vai além dos estabelecimentos convencionais, estando presente, também, nas tradições culinárias populares, com seus ingredientes e modos de fazer repletos de peculiaridades e afeto para seus clientes, que podem vir de diferentes pontos da cidade e, inclusive, turistas do Brasil e do mundo”, explica Izakeline.

Personagens marcantes

Valores da Gastronomia em Fortaleza propõe a valorização de pessoas cujas biografias estão ligadas à história de Fortaleza, muitas vezes se entrelaçando com ela.

Os personagens foram escolhidos por seus caminhos estarem envolvidos com a gastronomia da cidade e marcados pelo uso ou venda ingredientes regionais, mostrando o quanto essas experiências merecem ser cada vez mais reconhecidas pelo público em geral e compreendidas como valores da gastronomia em Fortaleza.

Izakeline Ribeiro optou por apresentar histórias de vidas não apenas ligadas à culinária, mas que promovem sabores e modos de vida bem característicos da cidade, levando ao público um maior conhecimento sobre a gastronomia local, além dos modos tradicionais de restauração, valorizando histórias de vida relevantes para o cenário gastronômico de Fortaleza, impulsionando ainda mais estes pequenos empreendedores locais e mostrando suas histórias e desafios diários para se manter no mercado.

Sobre os vídeos

Cada um dos quatro vídeos mostra um pouco do dia-a-dia destes personagens, narrando suas trajetórias e mostrando um lado pouco conhecido ao público. Saiba mais sobre as estrelas do Valores da Gastronomia em Fortaleza:


·         Raimundo do Queijo – O maior gosto na vida de Raimundo Oliveira Araújo, 84, é trabalhar. Desde 1977, o comerciante ocupa ponto no Centro de Fortaleza e, com a ajuda da família, de lá tira seu sustento. Inicialmente, Raimundo esteve à frente de um frigorífico, mas poucos anos depois passou a vender queijos, manteiga da terra, carne de sol e outros produtos típicos do Ceará. A juventude passada em fazenda aguçou seus olhos para reconhecer pelo toque um bom queijo, conhecimento que lhe rendeu a alcunha pela qual hoje é conhecido em toda a cidade e outras partes do mundo: Raimundo do Queijo. O seu comércio, além de abrir diariamente há mais de 35 anos para vender produtos de reconhecida qualidade, especialmente queijo de coalho e carne de sol, aos domingos recebe boêmios de todos os lugares para fazerem do Centro uma grande festa entre amigos. Em 2019, foi reconhecido como Personalidade da Gastronomia na premiação Melhores Sabores da Cidade e, em 2020, o ponto foi eleito Patrimônio Turístico de Fortaleza, pela Prefeitura de Fortaleza.

·         Nem da Língua – O cozinheiro Francisco Antônio Serafim da Silva, 56 anos, começou seu restaurante no Mercado São Sebastião porque a mãe já tinha um comércio no local. Ele, que nem sabia cozinhar, entrou de cabeça na gastronomia regional. Aprendeu culinária com a mãe e com sua primeira funcionária, Maria de Fátima, parceira de cozinha há 28 anos, e abriu um box para servir comida regional cearense. Hoje, o restaurante “Nem, O Rei da Língua” soma cinco boxes e uma clientela que começa a chegar às 7h da manhã, procurando um café da manhã cheio de sustança com pratos icônicos como panelada, buchada ou língua.

·         Vilani – Maria Vilani Rodrigues, 64 anos, 26 deles à frente do seu restaurante de frutos do mar, o La Vilani. “Eu me identifico muito com essa comida simples, essa comida de casa, a comida que todo mundo gosta”, explica a cozinheira. Ela começou com um barzinho, mas foi com os pratos de frutos do mar que se encontrou. Sua boa mão nos temperos caseiros fez sua fama no bairro do Mucuripe e por Fortaleza, apenas boca a boca. Quem sempre está ao seu lado é sua irmã Vânia, que cuida do salão, enquanto Vilani comanda a cozinha, preparando tudo no dia, com produtos frescos.

·         Osmar da Tapioca – “Eu brinco que são quatro produtos inimitáveis: Coca-Cola, Guaraná Antarctica, (refrigerante de caju) São Geraldo e Tapioca O Osmar”. Segundo José Osmar de Sousa, o insumo usado por ele é o mesmo de todos os tapioqueiros do Estado, a fécula de mandioca refinada, o diferencial é o carinho com que cada tapioca é feita. A fama consolidada nestes mais de 25 anos não o deixa mentir.

Serviço:

Websérie Valores da Gastronomia em Fortaleza

Estreia: 25 de setembro, sexta-feira

Episódios: Nem da Língua (25/09), Vilani (26/09), Raimundo do Queijo (27/09) e Osmar da Tapioca (28/09)

Classificação indicativa: livre

Gratuito, no canal Sabores da Cidade no YouTube

Link: https://www.youtube.com/c/SaboresdaCidade1

Ficha Técnica

Idealização – Izakeline Ribeiro

Produção e Gravação – Iris Imagem

Edição e Finalização – Mundaluz Imagens