Frutas do Ceará partem via Pecém pela rota do Mediterrâneo

navio
Navio MSC Domitille partiu na tarde desta segunda (21) em direção a portos da Espanha e Itália. Com isso, o segundo ano do serviço é retomado


O navio MSC Domitille já está a caminho do mar mediterrâneo, após aproximadamente 6 horas de operação no Porto do Pecém. A embarcação de bandeira panamenha, procedente do Porto do Rio de Janeiro, atracou no terminal portuário cearense no fim da madrugada desta segunda-feira (21) para carregar contêineres de frutas da safra 2020/2021.

A linha faz parte do serviço WMED, operado desde o ano passado pela MSC – Mediterranean Shipping Company , empresa especializada no transporte marítimo de contêineres.

Esse é, portanto, o segundo ano seguido em que o serviço é oferecido, conectando o Pecém a portos localizados no mar mediterrâneo através da seguinte rota: Espanha – Valência (9 dias), Barcelona (11 dias). Itália,  Genova (13 dias), Livorno (14 dias) e Gioia Tauro (16 dias).

Escala direta

Esse é também o único serviço com escala direta entre um porto do nordeste brasileiro e a Itália, segundo a MSC. A rota atende, especialmente, a demanda crescente dos fruticultores que exportam parte da produção para países da Europa. Principalmente o melão, produzido no Ceará e no Rio Grande do Norte; e a manga e a uva, produzidas no Vale do Rio São Francisco.

“Esta nova escala da MSC tem por finalidade expandir a visibilidade e promover a exportação de nossas riquezas oferecendo um serviço dedicado aos principais portos do mediterrâneo no melhor tempo de trânsito do mercado, sendo o único serviço com escala na Itália. Inauguramos esta nova linha no ano passado e diante de uma aceitação positiva do nosso mercado estamos mantendo os investimentos no atendimento de mais uma safra através do porto do Pecém”, afirma Daniel Soares, gerente da MSC.

O navio MSC Domitille, responsável pelo reinício do serviço para o mediterrâneo, tem 299,18 metros de comprimento e capacidade de armazenar até 9.411 TEU´s (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés). E cada contêiner refrigerado pode conservar até 25 toneladas de frutas.

Continuidade

“A continuidade dessa rota, em meio ao atual cenário, já é motivo de muita satisfação pra nós que fazemos o Pecém. Iniciamos esse serviço no ano passado e exatamente um ano depois estamos recomeçando a operação dessa segunda linha de conexão com a Europa. Assim, seguimos firmes com o objetivo de transformar o Pecém no portão de entrada e saída das cargas da região Nordeste”, pontua Danilo Serpa, presidente do Complexo do Pecém.

Somente no ano passado foram transportados aproximadamente 11.578 TEU´s, o equivalente a 151.737 toneladas de frutas frescas a partir do Porto do Pecém. Além da linha para o mediterrâneo, seguem em operação regular duas linhas de navegação para norte da Europa e Estados Unidos.

Raio-X do MSC Domitille

Bandeira: Panamá
Ano de Construção: 2015
Comprimento total (LOA): 299,93 metros
Largura (Boca): 48,20 metros
Capacidade: 9.411 TEUs
Tonelagem Bruta: 95514 t

Exportação de frutas no ano de 2019

Quantidade exportada pelo Pecém (todas as frutas):
11.578 TEU´s, o equivalente a 151.737 toneladas.

Países que mais receberam frutas (2019):
Estados Unidos (35%); Holanda (26%); Reino Unido (17%); Espanha (13%); Itália (5%); Alemanha (2%); Outros (2%).