Potencial de 640 GW leva Adece a feira para captar negócios

intersolar
Eduardo Neves, da Adece, Adão Linhares (Seinfra), Raul Viana, do Cipp e outros técnicos representam o Ceará na delegação da Intersolar Foto: Divulgação

Privilegiado pelo sol e ventos, o Ceará busca captar cada vez mais investimentos na matriz energética. O secretário executivo de Energia e Telecomunicações da Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra), Adão Linhares, afirma que o potencial do Estado surpreende com mais de 640 gigawatts de capacidade instalável em 68.164 quilômetros quadrados de áreas aptas para implantação de usinas de geração solar fotovoltaica. "Tudo isso em pleno cinturão solar do Nordeste brasileiro”, observa.

Para divulgar o potencial de geração de energia cearense, o Estado investe na maior feira da América do Sul voltada ao setor, a Intersolar South America. O objetivo é atrair empresas do  segmento e alavancar a economia na área de energias renováveis. O evento acontece dos dias 27 a 29 de agosto, no Expor Center Norte, em São Paulo.

Um estande de 36 metros quadrados da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), está instalado na feira e conta com a presença do presidente, Eduardo Neves e da Secretária Executiva da Indústria, Roseane Medeiros. Também marcam presença na mostra o secretário executivo de Energia e Telecomunicações da Seinfra, Adão Linhares, o coordenador comercial do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), Raul Viana, e demais técnicos das secretarias e vinculadas. 

"O desenvolvimento do setor de energias renováveis está entre as prioridades do Governo do Ceará, tendo em vista nossa vocação. Montamos essa estrutura no evento para receber investidores, apresentar nosso potencial e os motivos pelos quais é vantajoso investir em energia solar no Estado. A movimentação tem superado as expectativas já no primeiro dia de evento e o nosso maior objetivo é alavancar a cadeia produtiva, que já é praticamente completa no setor de energia eólica. Para isso, contamos com a presença de um time eficaz de representantes do Governo", comenta Eduardo Neves.

Atlas Eólico e Solar

Para compilar os dados do Ceará e facilitar a identificação de áreas com melhores recursos eólico e solar, um estudo pioneiro no Brasil deve ser lançado ainda no segundo semestre desse ano. Em fase de finalização, o Atlas Eólico e Solar do Ceará é uma demanda da Câmara Setorial de Energias Renováveis da Adece e está sendo desenvolvido por meio de um convênio entre a Agência, Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

O atlas conta ainda com informações referentes às áreas degradadas do Estado, impossibilitadas para a agricultura, porém apropriadas para a geração de energia solar. Regiões como Inhamuns e médio Jaguaribe, por exemplo, além de altos níveis de radiação solar, oferecem terrenos de baixo custo para a viabilização de novos projetos.