Mega pás eólicas fabricadas pela Aeris do Pecém para os EUA

pass
Cada uma das superpás mede 72,4 metros de comprimento e pesa 22,9 toneladas, dimensões que impressionaram os trabalhadores portuários do Pecém

A energia limpa e renovável é o presente e ganha mais força para o futuro. O Ceará quer ganhar cada vez mais mercado nesse setor e possui grandes players. Já estão a caminho dos Estados Unidos as primeiras  mega pás eólicas produzidas, na área industrial do Complexo do Pecém, pela Aeris sob encomenda da alemã Nordex.

Embarque

Dezoito pás tiveram o embarque finalizado no último fim de semana, após alguns dias de intensa operação no pátio de armazenagem e no Terminal de Múltiplas Utilidades (TMUT) do Porto do Pecém.

Cada uma dessas gigantes mede 72,4 metros de comprimento e pesa 22,9 toneladas, dimensões que impressionaram os trabalhadores portuários do Pecém. Hoje uma área no pátio do porto cearense é exclusiva para a armazenagem das pás eólicas produzidas no Complexo do Pecém.

Estratégia

"Estamos buscando consolidar o Complexo do Pecém como referência para todo o segmento de energias renováveis, portanto, ter uma grande fabricante como a Aeris em nossa área industrial produzindo para os grandes players do cenário internacional como a Nordex, que inicia este projeto conosco, é gratificante e ao mesmo tempo desafiador”, afirma Duna Uribe – Diretora Executiva Comercial do Complexo do Pecém.


Para Carlos Alberto Nunes, gerente comercial da Tecer Terminais – prestadora de serviço operacional do Porto do Pecém, esta operação traduz a importância das parcerias entre grandes empresas do setor. "Se não houvesse abertura entre as companhias envolvidas, o processo seria outro, mais lento. Conseguir integrar os serviços das empresas portuárias foi fundamental para que este embarque de proporções físicas notórias acontecesse. Adaptabilidade é o sinônimo desta operação", afirma.

Capacidade

No terminal portuário do Pecém são embarcadas hoje pás de até 74 metros de extensão em navios que costumeiramente carregam entre 15 e 90 pás por viagem. O navio BBC Russia desatracou do Pecém no último sábado (22) em direção ao Porto de Duluth, em Minnesota nos Estados Unidos, onde deve chegar no dia 06 do próximo mês.

“As novas pás da Nordex que serão movimentadas ao longo deste novo projeto são ainda maiores do que as que vínhamos operando usualmente, pois o mercado tem demandado equipamentos cada vez maiores, o que interfere diretamente na logística de recebimento e manuseio destes equipamentos, que são super sensíveis, porém, temos a expertise necessária para conduzir as operações da melhor maneira, sempre prezando pela segurança da operação e dos colaboradores", conclui Duna Uribe - Diretora Executiva Comercial do Complexo do Pecém.

Somente no ano passado foram movimentadas pelo Porto do Pecém aproximadamente duas mil pás. O número é três vezes maior que a movimentação registrada em 2018, quando foram embarcadas 683 pás para parques de energia eólica espalhados pelo mundo. São as pás que dão movimento aos aerogeradores transformadores da energia do evento em energia elétrica e assim sopram a favor das energias renováveis.

Nordex

Como um dos maiores fabricantes de turbinas eólicas do mundo, o Grupo Nordex oferece turbinas eólicas de alto rendimento e econômicas sob as marcas Acciona Windpower e Nordex que permitem a geração de energia eólica de longo prazo e econômica em todas as condições geográficas e climáticas.