O que esperar do 'Big Bang' que a área econômica vai lançar?

renda
Em meio a muita incerteza e perspectivas negativas na economia, a área econômica do governo federal buscar dar uma resposta ao mercado e também ampliar a popularidade Imagem: Gueratto Press

O que esperar do Big Bang? Sim, é como foi batizado o novo programa do governo federal, que deveria ser anunciado nesta terça-feira (25) pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Depois de muita expectativa, o governo não terminou as medidas a tempo para o anúncio na data prevista. 

O governo se esforça para enviar ao mercado e propostas que, segundo afirma, deverão trazer a retomada econômica. Lembrando, entretanto, que o Brasil se encontra em recessão técnica.

Além disso, o déficit do governo deve atingir volume recorde neste ano. E o desemprego, mesmo com a leve melhora dos indicadores em julho, ainda amedronta os brasileiros. 

Propostas

Enquanto isso, foi definida a prorrogação do programa que permite às empresas suspenderem contratos de trabalho ou reduzirem o salário e a jornada. Agora, também se espera a extensão do auxílio emergencial, possivelmente reduzido para um valor entre R$ 200 e R$ 300, o abono salarial, o qual não passou na reforma da Previdência, o seguro-desemprego e o plano geral do Renda Brasil.  Também existe parte dos analistas de mercado que acreditam que o governo poderá inserir no pacote a nova cobrança de imposto.

A conferir

De acordo com Pedro Paulo Silveira, economista-Chefe da Nova Futura Investimentos, Paulo "Guedes gosta de colocar um nome chamativo, mas vamos ter queesperar para ver o que realmente vai sair desse pacote", diz.

“Com certeza, ele deve trazer de novo a ideia de desoneração na folha de pagamento, o que para o ministro será a salvação da lavoura. Basta desonerar a folha que o desemprego vai derreter no Brasil e todo mundo vai começar a contratar. Não é apenas uma ideia polêmica, mas já deixou de ser controvérsia a um bom tempo. No momento atual, todos sabem que ela não vai ter o efeito que se espera. Além disso, ele provavelmente vai relançar a discussão sobre abono salarial, tirar o salário família e transformar tudo isso em um programa único, um Bolsa Família remodelado, que irão chamar de Renda Brasil”, afirma o economista. 

“As propostas terão um impacto enorme na economia,seja no sentido de propor algo para estimular a demanda, seja para sinalizar o déficit público”, completa Silveira.

Resposta a pressões

Para Daniela Casabona, Sócia-Diretora da FB Wealth, o Big Bang será um projeto em resposta às pressões do Planalto por aumento de gastos. “Em meio às incertezas sobre as contas públicas, a ideia do programa pode ser bastante positiva, porém Paulo Guedes ainda é muito refém das aprovações da Câmara, principalmente do Senado, onde seu relacionamento anda bastante abalado ultimamente. De qualquer forma, o mercado reage otimista e anda sendo puxado pelo exterior, que vem trazendo notícias mais positivas para o fim da crise sanitária, e uma possibilidade de se colocar o programa em prática”, explica.