Safra no CE cresce 43,35%, apesar do declínio ante o previsto

corda
O feijão de corda, cultura de subsistência para a maioria das famílias do campo no Estado, apresentou crescimento, enquanto o arroz de sequeiro registrou perdas Foto: Freepik

Em julho, a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas para 2020 foi estimada em 809.371 toneladas, decrescendo 11,56% comparando-se ao mês anterior (915.164 t), o que significa crescimento de 74,93%, em relação ao primeiro prognóstico efetuado em janeiro/2020 (462.673 t) e de 43,35%, em relação à safra de grãos efetivamente obtida em 2019 (564.616 t).

A safra 2020 posiciona-se em 7º lugar diante das últimas 25 safras cearenses, ficando atrás das safras obtidas nos anos de 2011, 2006, 2008, 2003, 2000 e 2002.

Produção

Os produtos que variaram positivamente foram: fava, feijão-de-corda 2ª safra, algodão herbáceo sequeiro e amendoim. Os produtos que variaram negativamente foram: arroz de sequeiro, feijão de arranca 1ª safra, feijão-de-corda 1ª safra, milho sequeiro, milho semente irrigado e mamona.

Frutas frescas

A produção esperada de frutas é de 978.625 toneladas, crescendo 0,30% em relação ao mês anterior (975.728 toneladas t), 11,57%, em relação ao primeiro prognóstico efetuado em janeiro/2020 (877.162 t) e, comparando-se à safra de frutas efetivamente obtida em 2019 (928.582 t), houve aumento de 5,40%.

Castanha de caju

A castanha de caju (Anão) não apresentou variação em relação ao mês anterior, permanecendo com a expectativa de produção de 54.543 toneladas. No entanto, a castanha de caju (Comum) apresentou redução na área, pois em Jaguaribe muitos cajueiros estavam velhos e morreram devido à estiagens. Com isso, a expectativa de produção passou para 40.945 toneladas.

Em resultado, a expectativa de produção de Castanha de caju (total) para 2020 passou para 95.488 toneladas, sendo 35,30% maior que a previsão realizada janeiro de 2020 (70.576 t) e maior 8,93%, comparando-se à safra obtida em 2019 (87.660 t).