Dia da Cerveja chega com desconto de até 35% no Mercadinhos São Luiz

bebidas
Além de cervejas, as lojas do Mercadinhos São Luiz estão com promoções de outras bebidas no fim de semana, para o Dia dos Pais, como espumantes, whiskys e vinhos

Em 2007, em Santa Cruz, na Califórnia, foi criado o Dia Internacional da Cerveja, comemorado sempre na primeira sexta-feira de agosto, com o objetivo de saborear a bebida e celebrar as cervejarias ao redor do mundo. Neste ano, a data cai no dia 7 e para marcar os Mercadinhos São Luiz darão descontos em bebidas no fim de semana.

Há rótulos com descontos de até 35%. Sujeita à disponibilidade de estoque, a promoção segue até o domingo (09), em todas as lojas, exceto Mercadão e Mini.

Ipa Premium, Munich Helles, Witbier, American Ipa, Stout, Czech Pielsener, Sour Caja, Coffee Stout, Indica, Demoiseele, Cauim, Eugenia, Devassa, Heineken, Weiizenbier, Barley Wine, Bohemia Pilsenen são alguns dos rótulos em oferta.

Além de cervejas, as lojas estão compromoções de outras bebidas no fim de semana, para o Dia dos Pais, como espumantes, whiskys e vinhos.

Consumidoras

Apesar de muita gente ainda associar o universo masculino ao hábito de tomar cerveja, as mulheres sempre tiveram participação ativa na cena cervejeira desde os primórdios da bebida.

Com relação à história da cerveja, sua produção teve início por volta de 4.000 A.C., e as responsáveis foram as mulheres da Suméria, que as produziam e comercializavam enquanto os homens saíam para caçar. Além disso, os sumérios também tinham uma deusa que representava a bebida, chamada Ninkasi.

Outra deusa também contribuiu para a história: Ceres é conhecida como a deusa dos cereais, daí a origem do nome cerveja. “Por volta de 1.800 A.C., foi escrito um poema chamado Hino para Ninkasi, que era a primeira receita de uma cerveja, cuja fórmula contém ervas e grãos variados”, explica Camila Nassar, técnica de produção da cervejaria Berggren.  

Cervejeira por acaso

camila
Camila Nassar, técnica de produção da cervejaria Berggren, tem 32 anos e seu interesse pela fabricação aconteceu por acaso

Natural de Itajubá, sul de Minas Gerais, Camila tem 32 anos e seu interesse pela produção de cerveja foi por acaso. “Estava procurando estágio obrigatório e qualquer lugar que abria uma vaga para engenharia, eu  mandava meu currículo. Foi aí que surgiu a vaga de estágio em uma empresa do ramo cervejeiro, sendo que no assunto de cerveja eu só sabia beber e fazer balanço de massa em grandes equipamentos, confesso que nem sabia que dava para fazer cerveja em casa”, diz ela.