Preocupação com crise eleva saldo médio aplicado na poupança

economia
O saldo da caderneta de poupança (diferença entre o quanto a pessoa depositou e retirou) ficou em mais de R$ 5 mil pela primeira vez neste ano Foto: Freepik

A caderneta de poupança vem perdendo força em remuneração,mas não deixa de ser a aplicação mais popular no País. A preocupação com a redução de renda fez com as pessoas poupassem mais dinheiro em maio, revela pesquisa do Guiabolso.

A pandemia do novo coronavírus tem levado muitas pessoas a diminuírem a renda e procurarem maneiras rápidas e práticas de reduzir os gastos também, seja controlando as contas durante o home office ou não pedindo tanta comida por aplicativo.

O Guiabolso, aplicativo de gestão e produtos financeiros, analisou as contas dos seus usuários e percebeu que neste cenário o saldo da caderneta de poupança (diferença entre o quanto a pessoa depositou e retirou) ficou em mais de R$ 5 mil pela primeira vez neste ano.

Menos gastos

Já que a renda das pessoas têm caído, o maior saldo da poupança em maio pode ser explicado por uma diminuição das despesas. Os gastos com aplicativos
de transporte, por exemplo, recuaram 46% entre o começo do ano e maio. Além disso, a preocupação com o cenário incerto da economia e da renda pode ter
feito as pessoas economizarem mais.

Ao mesmo tempo em que o saldo da caderneta aumentou em maio, o percentual de pessoas com dinheiro na poupança também subiu ao longo do ano, fechando maio em quase 45% das pessoas pesquisadas. O levantamento foi realizado com dados de 189 mil usuários do Guiabolso entre os meses de janeiro e maio.

Atenção ao investir

1 - Tenha uma reserva de emergência

Antes de pensar em investir o seu dinheiro em opções mais arriscadas e de longo prazo, comece a formar uma reserva de emergência. Assim, você foge de
modalidades de créditos que são mais caras, como cheque especial e cartão de crédito.  O ideal é poupar cerca de 15% da sua renda mensal (se conseguir mais, melhor ainda) e ter de 6 a 12 meses dos seus gastos mensais investidos para sua reserva.

2 - Opte por investimentos de liquidez diária

Os investimentos de liquidez diária são aqueles que você pode resgatar a qualquer momento. Esses investimentos trazem mais tranquilidades em tempos de crise, porque você pode ter fácil acesso ao seu dinheiro, caso precise. Alguns exemplos são fundos de renda fixa e títulos do Tesouro Direto.

3 - Comece a diversificar a carteira
 

A renda fixa tem remunerado cada vez menos e isso não é novidade para ninguém, com a Selic em 3% ao ano e indícios que vem mais cortes por aí. Mas há opções mais rentáveis que outras dentro desse universo, como é o caso de alguns CDBs.

Os bancos médios, por precisarem de mais recursos para emprestar neste momento, têm oferecido uma maior rentabilidade em seus CDBs e a porcentagem veio subindo conforme a taxa básica de juros caia. Além de ser um organizador de gastos, o Guiabolso também possui em seu aplicativo parceiros de investimento com algumas opções de acordo com o perfil da pessoa.