Indústria volta a rodar com percentuais parciais por setor

ricardo
Ricardo Cavalcante, presidente da Fiec, deixou o compromisso de seguir todas as orientações das autoridades de setor de saúde e destacou a responsabilidade do setor de garantir empregos e gerar renda

A indústria cearense, em sua parcela que não estava operando, põe as máquinas  a partir do dia primeiro de junho, em retorno gradativo  das atividades, com percentuais diferentes de giro por setor neste momento inicial.

Os setores industriais  que estarão novamente rodando serão:  Químico, Calçados, Metalmecânico, Energia, Construção Civil (toda a cadeia), Têxtil, Roupas, Confecções, Redes, Gráfico, Móveis e serraria e  Automotivo.

O presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Ricardo Cavalcante, comunicou o retorno aos industriais e à sociedade. Lembrou que "nos últimos meses, a Federação tem trabalhado para a superação dos desafios trazidos pelo novo coronavírus. Disse que o objetivo é contribuir para minorar os impactos nos diferentes setores da sociedade por meio do desenvolvimento e a produção de insumos necessários ao combate da pandemia e, simultaneamente, preparar nossa indústria para uma retomada gradual e responsável de suas atividades.

Responsabilidade

"Sabemos do tamanho da responsabilidade que temos para com o nosso Estado. Entendemos a importância de garantir empregos, gerar renda, distribuir riqueza. Mas também sabemos que, somente conseguiremos seguir com esse compromisso, se mantivermos os nossos trabalhadores aptos ao serviço de suas atividades, respeitando todos os protocolos sanitários", disse Ricardo Cavalcante.

Acrescentou que o farão com muito critério, seguindo rigorosamente as determinações apontadas pelas autoridades competentes, estando cada empresa responsável pelo cumprimento do protocolo do seu setor. Reiteramos que a saúde e a qualidade de vida de nossos colaboradores sempre foram e continuarão sendo
nossa prioridade.