"Jumento Amostrado", a cara do Ceará

ju
Exposição reúne seis esculturas de jumento, em tamanho real

Quem viu a Cow Parade tem a chance de conhecer uma exposição que tem muito mais a cara do Ceará. A personagem principal são os jumentinhos. Trabalhador, resistente, desbravador, cantado em músicas de Luiz Gonzaga, exaltado na poesia de Patativa do Assaré, o jumento é mais que um animal, é um símbolo da cultura e da bravura nordestinas.

E, para homenagear o Nordeste, região na qual desenvolve importantes projetos sociais, culturais e econômicos, o Instituto Nordeste de Cidadania (Inec) promove a exposição Jumento Amostrado, com lançamento no próximo dia 19 de agosto, às 19 horas, no shopping RioMar Fortaleza (L1, em frente à loja Freitas Varejo).

A exposição reúne seis esculturas de jumento, em tamanho real (1,6m x 1m), produzidas com uma estrutura em arame e tela coberta e moldadas por fibra de vidro. Elas foram customizadas por seis artistas plásticos cearenses e por crianças e adolescentes alunos do LABInec, do Bom Jardim, em Fortaleza.

Cada uma traz pinturas temáticas remetendo a elementos da cultura nordestina e com relação direta a seis projetos desenvolvidos pelo Inec. Entre os elementos regionais utilizados na produção das obras estão os cangaceiros, o cordel, os desenhos rupestres e as marcas do gado, além do grafite urbano.

Stélio Gama, presidente do Inec, conta que a exposição tem como objetivo usar as obras de arte para financiar os projetos do Instituto, beneficiando, assim, mais jovens de baixa renda de Fortaleza; e valorizar o jumento, como símbolo da cultura, da história e da paisagem nordestina.

Queremos ainda chamar a atenção da população para a necessidade de políticas públicas voltadas para a educação de qualidade, inclusão digital e social, direcionada a adolescentes em situação de vulnerabilidade. A ideia é, por meio do conhecimento, apresentar a esses jovens uma oportunidade real de mudança nas suas trajetórias de vida”, destaca.

Significado 

Segundo Ronaldo Cavalcante, que produziu as esculturas e coordena a exposição, a mostra fala muito sobre a história e a cultura nordestinas. “Estampamos nas esculturas temas de grande relevância na história do sertão. Essa exposição com os jumentos tem um significado muito importante para o Nordeste. Além de destacar a importância desse animal para o desenvolvimento da região e do Brasil como um todo, queremos lembrar também que ele sofre risco de extinção devido à seca, ao abandono e à matança indiscriminada”, comenta o artista plástico que criou a escultura “Jumento que liberta”. O nome da exposição Jumento Amostrado é ideia do jornalista e colaborador do Inec, Cleiber Andrade.

Após o lançamento, os jumentos poderão ser vistos no mall do shopping até o dia 19 de setembro. Além de expor a beleza e criatividade das obras e valorizar a cultura nordestina, a exposição também visa promover a responsabilidade social. Ao final da edição, as peças serão leiloadas e o valor arrecadado será destinado para os projetos socioambientais desenvolvidos pelo Inec.