Scanner do Porto do Pecém intercepta envio de carga ilegal

scanner
Scanner no Porto do Pecém permite até 60 inspeções de contêineres por hora

O Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) possui um equipamento que opera como um diferencial às atividades do terminal. Um scanner de contêiners permite uma fiscalização mais criteriosa das cargas movimentadas, detectando e evitando a circulação ilegal. 

O scanner em operação no Porto do Pecém permite até 60 inspeções de contêineres por hora. Nos sete primeiros meses deste ano, 2.435.614 de toneladas de cargas foram movimentadas em contêineres.

Uma ação conjunta com Receita Federal e Polícia Federal está em curso buscando esclarecer a procedência de uma carga de droga com 330 Kg, encontrada nesta sexta-feira (16), em contêiner armazenado no pátio do porto. 

O material entorpecente foi identificado durante fiscalização por scanner, que é utilizado em 100% dos contêineres destinados à importação e exportação, sob monitoramento da Receita Federal, inclusive de contêineres vazios.

O terminal portuário cearense também detém câmeras de monitoramento em toda a área alfandegada. As imagens são armazenadas e monitoradas pela Receita Federal, que define os encaminhamentos das cargas após análise.