Ceará acumula criação de 73,8 mil empresas; comércio lidera

jucec
O saldo de empresas, obtido por meio da redução do número de aberturas e fechamentos, foi de 51.082 neste ano, contra 46.102 empreendimentos em 2019, o que corresponde ao crescimento de 11% Foto: Freepik

Mesmo com parte do ano em meio à pandemia, o Estado tem números positivos. De janeiro a outubro deste ano, o Ceará registrou 73.880 novas empresas, de acordo com os dados divulgados pela Junta Comercial do Estado do Ceará (Jucec), autarquia vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho.

O saldo de empresas, obtido por meio da redução do número de aberturas e fechamentos, foi de 51.082 este ano, contra 46.102 empreendimentos em 2019, o que corresponde ao crescimento de 11% no saldo de empresas.

Outubro é destaque

Somente no mês passado, 8.628 empresas foram constituídas no Estado, o que faz de outubro o mês com maior número de aberturas este ano. O quantitativo de outubro corresponde ao aumento de 2,13% nas aberturas, se comparado ao valor referente ao mesmo período no ano passado (8.448).

Extinções

Em relação aos fechamentos de empresas, o Ceará registrou redução de 14,79%, no período de janeiro a outubro de 2020, com 22.798 extinções, em comparação ao ano de 2019, com 26.758 baixas realizadas.

Para a presidente da Jucec, Carolina Monteiro, os dados são positivos, considerando o cenário de pandemia, vivenciado desde março deste ano. “Os números nos permitem avaliar que o Ceará continua crescendo no quantitativo de novas empresas, inclusive com alta desse valor a cada mês. Além disso, é importante destacar que o número de fechamentos tem reduzido, desde o início do ano, principalmente entre os comércios. Acreditamos que o cenário é otimista, sobretudo se avaliarmos que ainda enfrentamos uma pandemia”.

Carolina destaca ainda a simplificação do processo de abertura de empresa, que é feita de forma 100% digital, como um facilitador para o aumento no número de novos negócios. “Hoje, disponibilizamos serviços totalmente digitais e ainda a possibilidade de registro de empresas de forma automática, permitindo a abertura de um empreendimento em minutos”.

Por setor

O Comércio obteve o maior percentual de aumento, em relação aos demais setores, com crescimento de 4,10%, de janeiro a outubro de 2020, quando somou 27.533 registros, contra 26.499 empresas abertas nos referidos meses em 2019.

As atividades com maior número de aberturas foram a de Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios, com 4.948 registros, e a de Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios – minimercados, mercearias e armazéns, com 3.254 novos empreendimentos, de janeiro a outubro de 2020.