Granéis sólidos ajudam Porto de Fortaleza a avançar 9%

porto
A movimentação eficiente dos granéis sólidos está consolidando essa carga no Porto de Fortaleza, que só não foi maior devido à pandemia

Seguindo a tendência desde o último mês de janeiro, os granéis sólidos cresceram 19% em junho comparado ao mesmo mês de 2019, passando de 909.195 toneladas para 1.080.406 toneladas e superando até a meta interna, que era de 960 toneladas.

Na sequência, aparece a carga geral, com variação de 10,5%, indo de 194.470 toneladas para 214.929 toneladas. Os granéis líquidos se mantiveram estáveis, passando de 1.30.956 toneladas para 1.041 toneladas.

Expansão

Fechando o desempenho do primeiro semestre de 2020, o terminal de Fortaleza registra crescimento de 9% na movimentação de cargas em relação ao mesmo período do ano passado. Mesmo no cenário econômico adverso, devido à pandemia da Covid-19, trigo, escória, clínquer, manganês, magnésio, vergalhão, tarugo de aço e os derivados de petróleo puxaram essa alta. Os 2,34 milhões de toneladas até agora já representam 53% de tudo o que foi movimentado em 2019 (4,4 milhões de toneladas).

De acordo com a diretora-presidente da Companhia Docas do Ceará, engenheira Mayhara Chaves, o crescimento contínuo do granel sólido neste ano possibilitou igualar a movimentação de granel líquido, que encerrou 2019 liderando o volume de cargas. De janeiro a junho deste ano, os granéis sólidos responderam por 46% de tudo o que foi movimentado e os granéis líquidos por 45%. No mesmo período ano passado, respectivamente, foram 43% e 48%. A carga geral se manteve estável em 9%.

“A movimentação eficiente dos granéis sólidos está consolidando essa carga no Porto de Fortaleza, que só não foi maior devido à pandemia da Covid-19. Em relação aos granéis líquidos, onde temos instalado um píer petroleiro com dois berços, o período de isolamento social iniciado em março deu uma freada no consumo, que deve voltar à normalidade no segundo semestre.”

Empresas

As operações da Multlog no Porto de Fortaleza cresceram 50% neste semestre se comparado ao mesmo período de 2019, quando foram movimentadas 278 mil toneladas e agora já registra 440 mil toneladas. Para os próximos seis meses deste ano, a programação é de outras 440 mil toneladas movimentadas, podendo atingir meio milhão de toneladas. O bom desempenho foi impulsionado, também, por dois recordes de produtividade (janeiro, com uma prancha de 26.668 toneladas de escória num único dia; e em maio, com outra prancha de 26 mil toneladas da mesma carga). A Multlog opera no porto desde 2009.

Operando no Porto de Fortaleza desde 1987, a Termaco movimentou no primeiro semestre deste ano aproximadamente 150 mil toneladas de cargas, entre granéis sólidos, produtos siderúrgicos e carga geral, com destaque para as operações de descarga de petcoke para as cimenteiras Votorantim e Mizu. A programação de janeiro a junho incluiu, também, exportações de vergalhões e tarugos da Gerdau Aços para o Peru e a China, e alimentos (farinha de trigo, massas e creme vegetal) do grupo M. Dias Branco para países da América do Sul. Para o segundo semestre, a operadora Termaco estima um crescimento exponencial na movimentação de cargas no Porto de Fortaleza com a marca de 250 mil toneladas.

A BF Fortship também respondeu pelo bom desempenho dos granéis sólidos (não cereais)  no Porto de Fortaleza, com destaque para o manganês, alcatrão e BTX, além de partes eólicas e contêineres. Foram 103 mil toneladas no primeiro semestre e outras 14 mil unidades de contêineres e para o segundo semestre a expectativa é de movimentar mais 152.800 toneladas (incluindo produtos siderúrgicos), além de 22 mil unidades de contêineres. A BF Fortship opera no Porto de Fortaleza desde 1994, com expertise nas áreas de afretamento, agenciamento, operações portuárias e consultoria logística.