Economia cearense contará com R$ 1,96 bi em 13º e salários

money
O recebimento dos salários e abono do 13º em dia, tanto do Estado quanto da Prefeitura, representam mais recursos girando, trazendo um círculo virtuoso na economia Foto: Freepik

A antecipação do 13º salário aos 157.904 servidores ativos, inativos, pensionistas e aposentados do Estado, representa R$ 420 milhões injetados na economia, que somados à folha de pagamento de mais R$ 850 milhões, irrigarão R$ 1,27 milhão na economia. Acrescendo aos R$ 698 milhões da Prefeitura de Fortaleza, referentes a primeira parcela do 13º da Prefeitura e aos vencimentos mensais, um total de R$ 1,968 bilhão trará ânimo aos servidores e aos negócios, entre os meses de agosto e começo de setembro.

O governador Camilo Santana em transmissão ao vivo nas redes sociais, na noite desta terça-feira (7) anunciou a decisão do pagamento no dia 14  de agosto da primeira parcela do benefício. "Isso é uma forma de estimular a economia. É um esforço que o Estado está fazendo, mesmo diante de uma crise de pandemia”, afirmou Camilo Santana, acrescentando que pagar antecipada a primeira parcela é mais uma medida importante para reaquecer a economia do estado do Ceará. O 13º da Prefeitura de Fortaleza será depositado no dia 20 de agosto.

Mais estímulo 

Ainda na área econômica o governador disse que enviou nesta terça-feira para a Assembleia Legislativa lei que suspende o pagamento do Fundo de Equilíbrio Fiscal das empresas no estado do Ceará. “Vamos suspender essa cobrança que será transferida para o ano que vem. Essa é uma das ações do pacote de medidas que lançamos para estimular o retorno da economia cearense e gerar mais empregos”, contou, informando, também, que oficializou junto ao Comitê Gestor do Simples Nacional solicitação da prorrogação por mais 90 dias da cobrança do ICMS para as micros e pequenas empresas no Ceará. “Durante a pandemia suspendemos por 90 dias, abril, maio e junho, e estamos pedindo que prorrogue por mais 90 dias. Isso representa cerca de 90% das empresas cearenses. É uma forma de estimular a retomada da economia nesse momento”.