Vendas de combustíveis no cartão de débito despencam 28,3%

carro
Além do setor de combustíveis, o Banco Central registrou quedas abruptas em vários segmentos, sendo o que mais se retraiu o de alojamento e alimentação, que inclui restaurantes e hotelaria Foto: Freepik

As vendas de combustíveis com cartão de débito na região Nordeste caíram 28,3% pós-Covid19,de acordo com a Câmara Interbancária de Pagamentos e o Banco Central. Ainda assim, a queda nos preços dos combustíveis ao consumidor final não acompanhou as reduções repassadas às refinarias.

Os dados representam as duas semanas anteriores ao domingo de Páscoa de 2020, frente a igual período de 2019.

Mais setores

Os outros setores amargam quedas ainda mais significativas. O segmento de alojamento e alimentação se retraiu 74,1%; vestuário e calçados (-88,9%); cabeleireiros e outros serviços pessoais (-70,3%); veículos, incluindo peças e serviços (-26,3%) e material de construção (14%).

Quem subiu

De outro lado, como essenciais que são neste período de pandemia do novo coronavírus e mantendo as operações, os supermercados e farmácias perceberam um crescimento, na mesma comparação, de 55,2% e 34,2%, respectivamente, na região Nordeste.

Os supermercados do Nordeste se situaram em 3º lugar no ranking das regiões em expansão de vendas,ficando atrás do Norte, que liderou com avanço de 59,7% nas vendas, e do Sul, que registrou alta de 55,4%.