Conta de luz sobe 3,06% nas residências no CE em 1º de julho

luz
As distribuidoras de energia solicitaram o adiamento da entrada do reajuste em vigor, de acordo com a Aneel

A maioria dos consumidores do Ceará, os residenciais (B1) vão pagar 3,06% a mais na tarifa de energia neste ano. Mesmo em meio à pandemia causada pelo novo Coronavírus, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou o aumento e apenas postergou a aplicação para a partir de 1º de julho. No Ceará, oaumento deveria ser praticado a partir de 22 de abril. O efeito médio para o consumidor cearense será de 3,94%.

Os reajustes aprovados nesta terça-feira (14), mas com aplicação postergada são os das distribuidoras Coelba (BA), Enel Ceará (antiga Coelce) e Cosern (RN). O diferimento foi solicitado pelas próprias concessionárias. As empresas continuarão cobrando as atuais tarifas até 30 de junho de 2020.

A Coelba atende 6,1 milhões de unidades consumidoras no Estado da Bahia. A Enel Ceará distribui energia para 3,7 milhões de unidades consumidoras cearenses. Já a Cosern possui 1,5 milhão de unidades consumidoras atendidas no Estado do Rio Grande do Norte.

A diferença nas receitas serão ajustadas e consideradas nos próximos processos tarifários das distribuidoras. As contribuições das empresas à CDE, nesse mesmo período, foram reduzidas do valor diferido, devendo ser repostas à conta no segundo semestre deste ano.

Veja o reajuste aprovado no Ceará nas diversas faixas de consumo

enelsobe