Comércio de Fortaleza quer reabrir lojas a partir de 2ª feira

lojas
Manter o comércio a portas fechadas implica em falência e desemprego, argumenta a CDL Fortaleza, enquanto o governo estadual prioriza medida para mitigar o quadro de pandemia Foto: Freepik

Em meio a uma paralisação sem precedentes, lojistas da Capital cearense querem reabrir as operações. A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza, destaca que a situação atual de paralisação dos negócios aflige os seus mais de 10 mil associados e apoia a reabertura do comércio a partir da próxima segunda-feira.

Argumentos

A entidade justifica que está preocupada com a sobrevivência das empresas já fragilizadas pela alta carga tributária, agora somada a mais uma crise financeira desencadeada pelo Coronavírus.

Manter o comércio com as portas fechadas implica em falência e desemprego, segundo argumenta a entidade classista. Diante desse cenário socioeconômico, a CDL vem recebendo apelo dos seus associados para a abertura imediata do comércio.

"Precisamos cuidar da vida útil das empresas, da preservação dos empregos e nos solidarizarmos com a população. Acredito que cada um fazendo a sua parte vai contribuir no presente para dias melhores no futuro. São tempos difíceis para o comércio, que precisa voltar à sua normalidade”, ressalta o empresário Assis Cavalcante, presidente da CDL Fortaleza.

Entretanto,o pleito se opõe ao direcionamento do governador do Ceará,Camilo Santana, que determinou ações de isolamento social como forma  de enfrentamento ao novo coronavírus.

Construção civil

A mesma preocupação levou algumas entidades ligadas ao setor da construção Civil a assinarem um Ofício que foi enviado ao governador do Estado, Camilo Santana, nesta quarta-feira (25), pedindo a liberação das empresas do setor para exercer as suas atividades. Eles pedem a não prorrogando o prazo de suspensão inicialmente previsto no Decreto Estadual, que adota medidas objetivando o enfrentamento da Pandemia Mundial provocada pelo COVID-19.

Assinam o documento: o presidente do Sindicato da Indústria de Construção Civil do Ceará - Sinduscon-CE, Patriolino Dias de Sousa; o Presidente da Câmara Setorial Da Construção Civil e Imobiliária do Ceará, Irineu Guimarães; o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis 15ª Região – Ceará, Tibério Benevides; o Presidente da Cooperativa da Construção Civil do Estado do Ceará - Coopercon-CE, Sergio Soares Macedo; o Presidente da Associação Brasileira Dos Escritórios de Arquitetura - ASBEA, Rui Palácio; e o Presidente em exercício do Conselho Regional De Engenharia E Agronomia Do Estado Do Ceará - CREA, Antônio Diogo Lustosa Neto.