Maior pá eólica do Hemisfério Sul sai do Ceará para os EUA

pa
A pá foi produzida pela Aeris Energy, empresa instalada industrial do Complexo do Pecém, sob encomenda da Vestas, maior companhia produtora de turbinas de energia eólica Foto: Celso Tomaz

A produção de pás eólicas e seu transporte coloca o Ceará em mais um recorde. Uma mega pá eólica foi embarcada no Porto do Pecém. O tamanho da peça impressiona. Não à toa que uma operação especial foi preparada para o embarque da primeira unidade dessa que é a maior pá eólica já produzida no hemisfério sul.

Nada menos que 74 metros é o comprimento do equipamento, que exigiu o envolvimento de diversos profissionais, desde a fabricação até o transporte da gigante eólica para o Porto do Pecém.

Produção no Cipp

A pá foi produzida pela Aeris Energy – empresa instalada na área industrial do Complexo do Pecém, sob encomenda da Vestas, considerada a maior companhia mundial produtora de turbinas de energia eólica.

Foram investidos aproximadamente R$ 100 milhões em infraestrutura, equipamentos e desenvolvimento de processos com modernas ferramentas de gestão de projetos. Ao longo de quase um ano mais de 30 profissionais da empresa estiveram envolvidos no processo de fabricação do protótipo do novo produto, finalizado em agosto do ano passado.

Hoje, a Aeris é pioneira no processo de fabricação desse modelo de pá. E na noite da segunda-feira (9) a pá gigante foi embarcada no navio Erik, que seguiu viagem de aproximadamente dez dias até o porto de Boston, nos Estados Unidos.

“Essa operação envolveu profissionais de algumas das empresas que operam no Pecém, desde a fabricante das pás até as empresas transportadoras. Um desafio que exigiu muita dedicação de toda a equipe, afinal nunca havíamos embarcado uma pá eólica com essas dimensões. Estamos orgulhosos pelo resultado da operação”, diz José Alcântara Neto, gerente de Operações do Complexo do Pecém.

Exportação

“É a primeira vez que realizamos uma operação assim. O item foi feito aqui no Ceará e está seguindo para os Estados Unidos. Trata-se de uma pá eólica de 74 metros, pesando 29 toneladas. Ajustamos tudo junto ao fabricante para seguirmos o padrão internacional e assim conseguirmos uma viagem perfeita até o destino final”, afirma Carlos Alberto Alves, gerente Comercial da Tecer Terminais.

Hoje as pás produzidas pela Aeris são exportadas, principalmente, para os Estados Unidos. Mas também são embarcadas para outros países e diversos parques eólicos no Brasil através do Porto do Pecém. No ano passado a empresa produziu quase duas mil pás, um recorde para a empresa que opera desde 2010 no Complexo do Pecém.